Mobile World Congress 2017

 

Os principais destaques da Mobile World Congress 2017 estão nesse post. Aqui, você encontra um resumo dos dispositivos mais interessantes apresentados no evento mais importante do setor de mobilidade no planeta.

 

 

LG G6

 

 

Sem o Galaxy S8, o LG G6 foi o mais esperado da Mobile World Congress 2017.

Com tela de 5.7 polegadas (18:9) com recursos como Dolby Vision e HDR10, o modelo ainda conta com resistência à água e poeira (IP68), câmera traseira dupla de 13 MP e bateria de 3.300 mAh. Talvez o Snapdragon 821 destoe um pouco do que se espera de um top de linha definitivo, mas os seus 4 GB de RAM, os 32 GB de armazenamento e o Android 7.1 Nougat devem resultar em uma experiência de uso muito satisfatória.

 

 

Nokia 3310 (2017)

 

 

O retorno do rei.

O Nokia 3310 é um celular mítico, que se destacava pela resistência e elevada autonomia de bateria.

O modelo volta ao mercado com algumas mudanças, como a inclusão do Symbian S30+ e uma tela colorida. Mesmo assim, ainda é um celular clássico… com o Snake, o que é algo muito importante.

Seu preço reduzido e espera de manter suas virtudes do passado podem colocá-lo no caminho do sucesso.

 

 

Google Assistant

 

 

O Google Assistant agora está disponível para qualquer smartphone com o sistema Android 6.0 ou superior.

O assistente terá que competir principalmente com o Cortana da Microsoft, que evolui de forma mais favorável por estar no iOS e no Android.

Por enquanto, possui suporte apenas para o inglês e alemão, mas é uma questão de tempo para ser compatível com outros idiomas.

 

 

Moto G5 e Moto G5 Plus

 

 

Os vazamentos quase retiraram todas as surpresas do Moto G5 e do Moto G5 Plus. Porém, manter o conceito das primeiras versões e a filosofia de melhor relação custo-benefício para a linha média fez com que esses lançamentos da Lenovo na MWC 2017 chamasse a atenção de muita gente.

 

 

Samsung Galaxy Tab S3

 

 

A Samsung se fez presente na Mobile World Congress 2017 com o Galaxy Tab S3, um tablet otimizado para uma melhor experiência gaming com a API Vulkan, trabalhando com a Game Launcher, interface de usuário otimizada para uma experiência de jogo personalizada.

 

 

Samsung Galaxy Book

 

 

O Samsung Galaxy Book é um 2 em 1 com tecnologia Intel, que tem como objetivo competir com o Surface Pro e o iPad Pro.

Disponível em duas versões (10 e 12 polegadas), ambos contam com Intel Kaby Lake, mas o modelo de 10 polegadas com um Core m3, enquanto que o modelo de 12 polegadas contará com um Core i5 padrão. Podem receber entre 4 GB e 8 GB de RAM, e entre 128 GB e 256 GB de armazenamento (expansíveis via microSD).

Pesando 645 e 754 gramas respectivamente, podem alcançar uma autonomia de bateria de até 10 horas de uso. Além disso, suportam uma S Pen com tecnologia Wacom com até 4096 níveis de pressão, em uma ponta de 0.7 mm, com suporte para inclinação.

 

Samsung Gear VR (2017)

 

 

O Samsung Gear VR é o dispositivo de realidade virtual mais vendido do mercado, e fazendo pouco barulho para isso.

Para manter o seu sucesso, a versão 2017 do produto foi apresentada na Mobile World Congress 2017, recebendo agora um controle remoto com design ergonômico para melhorar a experiência de uso com o dispositivo.

Além disso, temos a inclusão de lentes de 42 mm, que oferece um campo de visão de 101 graus, conectividade via microUSB e USB Type-C e compatibilidade com os modelos Galaxy S e S Edge (S Edge+) lançados em 2015 e 2016.

E é claro que ele será compatível com o Galaxy S8.

 

Meizu Super mCharge

 

 

O Meizu Super mCharge promete recarregar por completo a bateria do seu smartphone em apenas 20 minutos.

O carregador de 11V/5A é capaz de transferir ao dispositivo 55 watts. O preço a pagar por isso? Ter que usar um carregador enorme.

 

 

Computadores com Windows 10 com arquitetura mobile

 

 

Computadores com processadores Qualcomm com arquitetura ARM rodando o Windows 10. Assim a Microsoft evita repetir o fracasso do Windows RT, com o apoio da emulação de arquitetura para a execução dos apps mais populares do sistema, compilados para x86 (Intel e AMD).

Além disso, esses computadores também vão suportar a plataforma Windows Holographic, abrindo as portas para o suporte à realidade virtual.