Jeff Bezos, um dos homens mais ricos da Terra nesse momento, apresentou um projeto onde a Lua seria um pilar muito importante para as suas aspirações em chegar até Marte, e elemento fundamental para melhorar a estância e sobrevivência de todos os seres vivos em nosso planeta.

O CEO e fundador da Amazon sempre avalia diferentes formas de elevar a sua riqueza pessoal, e uma delas é colonizar a Lua a médio prazo. De forma concreta, ele pensa em realocar todas as fábricas da Terra para a Lua, mesmo onde há água gelada e vários recursos energéticos.

A ideia de Bezos se sustenta no fato que, com essa realocação das fábricas, a contaminação no nosso planeta iria cair, pela redução da emissão de material contaminante procedente da indústria. É um argumento de peso, especialmente para um cara que quer abrir as portas da exploração e colonização do espaço.

 

 

Não é só Bezos que pensa nisso. Muitos magnatas estão interessados no projeto e nas permissões necessárias para extrair minerais da Lua para enviá-los para a Terra.

Claro está que, como en otras muchas iniciativas, el enviar las fábricas a la Luna no es el único objetivo que tiene Jeff Bezos ya que, como decimos y se ha publicado en muchas webs, son muchos los magnates que estarían interesados en formar parte de este proyecto para hacerse con algún tipo de permiso para comenzar a extraer minerales y enviarlos a la Tierra.

Se tem uma coisa que Jeff Bezos é conhecido é por tomar todo o seu tempo para que todos os projetos em que ele se envolve ganhem corpo aos poucos. Nesse sentido, a ideia de colonizar a Lua vai acontecer nos próximos 100 anos, a partir de agora.

Leia também:   Sony aquece os motores para a IFA 2014, com um novo teaser

 

 

Bezos está sendo bem otimista com essa previsão. Para conseguir isso, é preciso começar a trabalhar nesse sentido, e não está claro se ele já trabalha nesse tipo de projeto.

Se atentarmos para a pouca informação sobre o projeto, é fácil concluir que é preciso investir muito dinheiro, muito mais que a sua fortuna pessoal pode suportar. Mesmo que, nesse momento, ele explore algum tipo de aventura público-privada em parceria com a NASA.

Não é uma tarefa das mais fáceis, convenhamos.