microsoft-satya-nadella

A Microsoft apresentou os seus resultados financeiros para o seu quarto trimestre fiscal (segundo trimestre de 2014). A boa notícia é que a empresa, como um todo, vai melhor do que o esperado, com US$ 23.380 bilhões de ingressos. A má notícia é que a Nokia (ou o que a Microsoft comprou da empresa) continua impedindo que a empresa continue a crescer.

O lucro por ação da empresa ficou em US$ 0.55, seis centavos abaixo do esperado. O segmento do Windows foi o que mais cresceu (3%). A morte do Windows XP e a mudanças dos equipamentos que ainda contavam com esse sistema podem ser os motivos dessa melhora.

O Surface rendeu para a Microsoft US$ 409 milhões no último trimestre (não foram revelados os números de unidades vendidas). Já o Xbox One só vendeu 1.1 milhão de unidades no período, e suas vendas ainda estão abaixo do seu principal rival, o PS4. Os segmentos do Microsoft Cloud e serviços corporativos se comportaram bem.

Então… por que a culpa é da Nokia?

Simples. Nesse trimestre, foram vendidos 5.8 milhões de unidades de dispositivos Lumia, e 30.3 milhões de outros sistemas operacionais da empresa (Asha, Nokia X, etc). Não são números muito elevados, e analistas apontam para o excessivo peso da estrutura dos finlandeses como a raiz do problema. Provavelmente por isso que Satya Nadella, CEO da Microsoft, promoveu a recente leva de 18 mil demissões na gigante de Redmond. A grande maioria dessas demissões estão na antiga Nokia.

Vale lembrar que essa contagem de vendas do Lumia está incompleta. No mesmo período em 2013, a Nokia vendeu 7.4 milhões de unidades dessa linha. Essa queda de 22% não é real porque os dados da Microsoft deixam de fora 24 dias de dados de vendas, já que eles consideram como vendas da nova empresa desde o dia 25 de abril (data que se encerrou a compra da Nokia).

Deixar de lado 24 dias de um período de 90 dias não é pouca coisa, ainda mais no segmento mobile. Em contas estimadas, é possível dizer que, na média, a Microsoft poderia ter vendido aproximadamente 7.9 milhões de unidades. De qualquer forma, a Nokia deu nesse trimestre um prejuízo para a Microsoft de aproximadamente US$ 700 milhões.

Via Microsoft