E então, você encontra com aquele seu amigo de faculdade de Análise de Sistemas (esse curso nem existe mais) com a esposa e o filho recém nascido. Pergunta animado qual é o nome da criança, e ele dispara: “Google”.

Você pode não ter percebido, por estar no Brasil, mas lá fora, batizar o filho com o nome “Google” virou um fenômeno. Desde 2005 que os pais da primeira “geração Internet” estão insistindo em homenagear seus rebentos com o nome da gigante de buscas na internet, e em 2012, “Google” está na lista dos mais inusitados nomes para bebês da BabyCenter.

A lista da BabyCenter é formada por uma pesquisa feita com mais de 4 mil pais, e para a indicação ser considerada válida, pelo menos duas crianças precisam ser batizadas com esse nome. E os termos em maior evidência são aqueles que envolvem a cultura nerd/geek. Exemplo: o casal usou como tema de casamento “Star Wars”, usando action figures de Han Solo e Princesa Leia no lugar dos tradicionais noivo e noiva. Qual é o nome do filho? “Jedi”, é óbvio.

As meninas são mais comumente batizadas com nomes geek. “Hailo” é considerado um nome feminino, mas pouca gente sabe que essa é uma referência ao popular jogo para Xbox 360 Halo. A ciência também é representada em termos como “Xenon” e “Neon”, mas aqui não estamos falando de pais que são ratos de laboratório, ou cientistas que ficam enfurnados em pesquisas. Apenas algumas pessoas que acharam os nomes bem legais.

Outra referência bem geek é o nome “Tron” para um filho. Se fosse permitida a escolha desse tipo de nome, eu sei que muitos que eu conheço escolheriam o nome “Tron”.

Por outro lado, marcas/termos que são muito populares entre os geeks já não são considerados incomuns ou absurdos em nomes de bebês. Nomes como “Mac”, “Apple” e “Siri” não entraram na lista dos nomes mais incomuns, assim como “Hashtag” também não entrou, pois só um bebê recebeu esse nome.

E você? já pensou em dar um nome nerd/geek para o seu filho? Compartilhe a sua opinião na área de comentários.

Via Gawker, CNET