chromebooks-escolas

Os Chromebooks da Google ganharam terreno nas escolas norte-americanas nos últimos anos, e um novo relatório da Futuresource Consulting deixa claro que esse avanço se consolidou nos últimos meses.

Segundo o estudo, os Chromebooks já representam mais da metade dos equipamentos adotados nas salas de aula dos colégios dos EUA. Em 2012, essa porcentagem era de apenas 1%. A Apple passou de 52% há três anos para 24% de cota hoje, e a Microsoft, de 42% para 24%.

Rajen Sheth, responsável pelo programa do Android e do Chrome nas empresas e escolas, afirma que “foi incrível para nós ver como esse crescimento se produziu em um período tão curto de tempo”. O executivo, que muitos qualificam como “o pai dos Google Apps”, conseguiu impulsionar o uso desses dispositivos de forma notável.

chromebooks

Dos 8.9 milhões de dispositivos vendidos nas escolas, 4.4 milhões eram Chromebooks. A cada dia, são ativados 30 mil portáteis de baixo custo da Google nas escolas norte-americanas. O esforço não é centrado apenas nos Chromebooks, mas também na loja específica de aplicativos educacionais, a Google Play for Education, que conta com aplicativos e livros selecionados por professores de pedagogos para ajudar e apoiar as tarefas educacionais.

A conquista da sala de aula por parte dos Chromebooks e do Chrome OS é algo singular, ainda mais levando em conta que o debate sobre a privacidade era especialmente delicado nesse âmbito. A Google já se comprometeu a não escanear as contas do Gmail dos estudantes, mas recentemente voltaram a aparecer acusações da EFF sobre os potenciais riscos para a privacidade dos usuários desses equipamentos.

Via CNBC