iphone

 

Em 9 de janeiro de 2007, Steve Jobs apresentou ao mundo o primeiro iPhone. Um produto que mudou o mundo para sempre.

Depois de um ano de rumores, e após mudar o mundo da música com o iPod, o primeiro smartphone da Apple era apresentado. O produto revolucionou por completo a indústria das telecomunicações e da computação, iniciando a atual era da mobilidade.

O primeiro iPhone da história contava com uma tela multitouch de 3.5 polegadas que cobria toda a frontal do dispositivo, em um design que inspirou milhares de modelos posteriores.

Era um smartphone GSM quadriband com tecnologia EDGE e conectividade WiFi. Foi lançado exclusivamente nos Estados Unidos pela operadora AT&T, em uma estratégia que foi posteriormente abandonada, salvo exceções pontuais em alguns mercados.

Outro detalhe chamativo era o uso de um novo sistema operacional, o iPhone OS (depois, iOS), também utilizado em outros dispositivos móveis da Apple. Sua interface era baseada no conceito de manipulação direta, com slides, interruptores e botões funcionando com gestos multitouch.

 

 

Apesar do primeiro iPhone não poder receber mais aplicativos que aqueles já instalados, a chegada da loja de aplicativos App Store aumentou de forma expressiva as possibilidades do dispositivo, abrindo outra fonte de negócio para a Apple.

Eleito pela revista Time como “o invento do ano” em 2007, o sucesso do iPhone foi absoluto, e sua repercussão de lançamento evidente para a indústria de tecnologia em várias frentes.

A chegada dos primeiros smartphones Android foi atrasada porque “o iPhone estava a anos luz de seus desenvolvimento em 2007”. Palavras dos criadores do Android.

Além disso, o smartphone da Apple inspirou a chegada de centenas de outros modelos, abrindo definitivamente o leque de opções no mercado de smartphones.

Por outro lado, o iPhone colocou contra as cordas gigantes do setor, como Nokia, Motorola e BlackBerry, que dominavam o mercado, mas não foram capazes de seguir o ritmo da Apple no lançamento de novos iPhones, que chegavam ano após ano, com melhorias e algumas inovações.

 

 

O iPhone completou 10 anos de vida. E agora?

 

 

O iPhone foi considerado o produto eletrônico mais rentável do século, e talvez da história. Transformou a Apple em uma “empresa de smartphones”, ou na empresa de maior valor da história, com lucros um dia considerados inalcançáveis.

Porém, a Apple reduziu recentemente (e pela segunda vez) em três meses a produção do iPhone 7, diante de um cenário com vendas abaixo do esperado. Tudo indica que 2016 foi o primeiro ano desde o lançamento do primeiro iPhone que a Apple não registrou aumento nas vendas do produto.

Os motivos da queda do interesse pelos smartphones da Apple são vários, mas o principal seria a falta de inovação, já que o modelo atual é muito parecido com os anteriores, e com um preço de venda tão alto, que não convida os clientes a uma atualização.

O usuário habitual da Apple que já tem um iPhone não renova mais com a mesma assiduidade dos anos anteriores, e o típico consumidor do Android está confortável em uma plataforma com ampla oferta, e não migra para a Apple com facilidade.

Os usuários esperam por um iPhone 8 com grandes novidades, como tela OLED, design completamente renovado, processadores melhores e sensores avançados, além do suporte para realidade virtual/aumentada e tecnologias de recarga sem fio.

 

Via Apple