fifa-15

É… o futebol brasileiro está na vala mesmo. Até a EA, responsável pelo jogo FIFA 15, desistiu do nosso esporte bretão. A empresa anunciou hoje (30) em comunicado que a nova versão do jogo não contará com os times brasileiros, apenas com a Seleção Brasileira de Futebol. Aquela mesma que tomou de 7 a 1 para a Alemanha em casa, em uma semifinal de Copa do Mundo (jamais esqueceremos disso.

A EA alega que o motivo pelo qual os times brasileiros não estarão presentes no jogo são, basicamente, as mudanças no processo de licenciamento das equipes nacionais. Segue o trecho do comunicado:

A EA não conseguiu chegar a um acordo com os detentores dos direitos dos jogadores e, consequentemente, eles não serão incluídos no jogo FIFA 15, estando também ausentes os respectivos clubes do campeonato brasileiro (…) a Seleção Brasileira foi mantida no novo jogo, bem como as estrelas nacionais que atuam em grandes ligas em todo o mundo. 

Essa história de licenciamento dos times (e as dificuldades criadas pelas equipes da primeira divisão do futebol brasileiro) não é algo recente. Em um passado não muito distante, algumas equipes mais populares criaram certos obstáculos para se fazerem presentes nos jogos da série FIFA justamente por conta dos direitos de licenciamento das imagens das equipes. Sabe, alguns times queriam uma grana a mais para aparecer nos lares do mundo todo.

Ok, eu entendo. Afinal, cada time cobra o que entende que sua marca vale.

Por outro lado, depois do fiasco da Seleção Brasileira em campo na Copa do Mundo, do fiasco dos times brasileiros na Copa Libertadores 2014, do ridículo Campeonato Brasileiro, que pode ser resolvido no tapetão a qualquer momento… é mesmo necessário mudar o processo de licenciamento das equipes nacionais?

Sério mesmo?

Tá, eu não assisto o futebol brasileiro mesmo. Logo, muito provavelmente, eu não jogaria nem com o meu time o jogo. Porém, tem muito torcedor que está quebrando os DVDs dos jogos antigos, e pedindo a falência da EA por conta dessa decisão.

Amigo… são negócios.

A EA pouco tem culpa se o futebol brasileiro é desorganizado, se acha com o rei na barriga, e é comandado por dirigentes que, em muitos casos, são inescrupulosos. O futebol brasileiro não é nem essa Coca-Cola toda para exigir mais que as principais ligas da Europa para receberem um marketing global que é oferecido pelos jogos de videogames.

Logo, você pode lamentar essa decisão. Mas direcione a sua reclamação para o departamento correto.

 

Com informações do Tecnoblog