neutralidade da rede

A neutralidade da rede volta a ser tema, já que é um dos pilares fundamentais que se sustenta a internet que todos conhecemos, e seu fim pode resultar em mudanças radicais.

Uma operadora portuguesa começou a oferecer uma série de planos de dados que mostram claramente como o consumidor pode ser afetado com o fim da neutralidade da rede.

Antes, vamos explicar o conceito: quando falamos de neutralidade de rede, falamos de um princípio onde os provedores de internet e governos que regulamentam o serviço devem tratar da mesma forma todo o tráfego de dados que transita pela rede.

Não pode haver discriminação de tráfego por nenhum motivo, ou cobranças diferenciadas de acordo com o conteúdo visualizado, sites visitados, plataformas específicas, aplicativos, tipo de equipamento utilizado ou modo de comunicação estabelecido.

Dito isso, vamos ver os planos dessa operadora.

No site oficial, vemos planos individuais que devem ser contratados em função dos aplicativos e serviços que vamos utilizar. Ou seja, um plano que não dá acesso a todos os aplicativos e nem à toda a internet.

Na prática, para usar WhatsApp e YouTube, você precisa contratar dois planos. Para ouvir música e receber e-mails, mais dois planos. E por aí vai.

É uma loucura, mas nos ajuda a criar consciência sobre a importância da neutralidade da rede.

 

Via Meo, HardOCP