oneplus2

O site Geektime revela um problema no sistema de vendas do OnePlus 2 que requer a atenção dos compradores. Um dos maiores portais de vendas de produtos de tecnologia de Israel estaria distribuindo o produto com malwares pré-instalados, algo que não deveria acontecer, uma vez que o controle das unidades distribuídas é da própria OnePlus.

Um grupo de usuários aborrecidos por não poderem comprar o dispositivo, acessaram a KSP, um dos maiores portais de vendas de produtos de tecnologia de Israel, que estava oferecendo o produto. Eles receberam o OnePlus 2 oficial e funcionando perfeitamente, mas com um detalhe: quando acessado o navegador Chrome, eles eram redirecionados para o site ‘global.ymtracker’, antes de mostrar a URL buscada.

Desconfiados, alguns deles executaram o software anti-vírus AVG no dispositivo, encontrando quatro ameaças em potencial. Duas delas puderam ser eliminadas, mas os aplicativos ‘Browser’ e ‘Fun Weather’ persistiram no sistema. Os dois aplicativos só poderiam ser eliminados com uma formatação e reinstalação do sistema operacional, e os mesmos estavam conectados à outras campanhas de malware.

Os responsáveis pela OnePlus informam que nenhum desses aplicativos acompanham o OxygenOS dos smartphones comprados diretamente por eles ou por distribuidores oficiais. Sobre isso, eles esclarecem que a C-DATA é a única distribuidora oficial da empresa em Israel, e eles não recomendam a compra fora dos canais oficiais.

Nem preciso dizer que o usuário que adquire um produto em uma fonte não oficial, ainda que seja um grande e conhecido portal, deve saber dos riscos envolvidos. Mas o caso ilustra um problema sério: a distribuição do OnePlus 2 precisa melhorar e muito, até mesmo para evitar que esse precedente venha a se repetir.

Via Geektime