650_1000_WiiU_Pikmin3_char06_E3

Os resultados fiscais do ano de 2013 da Nintendo mostram que a empresa não dá sinais de recuperação. Pelo terceiro ano consecutivo, as perdas são consideráveis. No ano passado foram mais de US$ 220 milhões, com redução nas vendas em 10% em relação ao ano anterior. E o grande culpado dessas perdas é o Wii U.

Essa é uma tendência que se confirma há tempos (a própria Nintendo não teve medo de admitir isso), e o console segue com baixa relevância no mercado, com vendas abaixo das previsões da empresa.

As vendas do Wii U

A Nintendo revelou os dados de vendas do Wii U em 2013. Foram 2.72 milhões de unidades vendidas, um número que é inferior ao do primeiro trimestre de vendas do console, que concentra quase 50% de todas as vendas desde o seu lançamento, em 2012.

São vendas muito discretas, que só registraram um aumento no terceiro trimestre fiscal, período que coincide com as vendas de Natal, que foi quando a Nintendo conseguiu vender quase dois milhões de unidades.

Mas as vendas trimestrais desde o seu lançamento mostram claramente que o console não despertou o interesse do consumidor. O Xbox One e o PS4, que competem com o Wii U no segmento de consoles de nova geração, são os grandes campeões de vendas de 2013. No total, o Wii U possui hoje pouco mais de seis milhões de unidades vendidas, número que seus rivais superaram com pouco mais de um trimestre (5 milhões de consoles da Microsoft, 7 milhões de unidades do PS4 da Sony).

A prova que o Wii U é um fracasso comercial é o número das vendas do último trimestre fiscal da empresa, com 300 mil unidades comercializadas, 20% a menos que o mesmo período do ano anterior.

A Nintendo explica que o problema das vendas do Wii U está, basicamente, na queda de preços do produto lá fora. O fabricante planeja centrar os seus esforços no GamePad do console, onde eles descrevem como “o diferencial mais importante do Wii U”, e espera que tanto o Super Smash bros como o Mario Kart 8 ajudem a impulsionar as vendas do produto.

As vendas do Nintendo 3DS

Em compensação, no segmento de videogames portáteis, os números são muito bons, com 12 milhões de unidades vendidas do Nintendo 3DS ao longo do ano fiscal. Com isso, já são 43 milhões de unidades do produto desde o lançamento. Satoru Iwata se mostra otimista, e espera lucros de US$ 394 milhões, e mais alguns milhões de consoles vendidos.

Infelizmente, esse foi o mesmo discurso feito no ano passado, quando o cenário não era tão desastroso como é hoje.

Via Xataka, Engadget