new-xbox-one

Foram muitas reclamações, críticas negativas e até mesmo um caso clássico de bullying do principal rival. E a Microsoft teve que ceder. A empresa acaba de anunciar de forma oficial algumas mudanças nas políticas de uso do Xbox One.

As mudanças foram feitas claramente para recolocar o Xbox One na briga com o PlayStation 4, mostrando que a empresa ao menos ouviu os gamers e toda a crítica especializada. A seguir, algumas que merecem destaque:

Não mais será obrigatória a conexão de internet para rodar os jogos. O usuário, se quiser, poderá utilizar o videogame onde e como quiser. A única obrigatoriedade é uma primeira conexão aos servidores da empresa, para configurar o sistema do console. Depois disso, é de livre uso. 
A troca, revenda e aluguel de jogos funcionará tal e qual acontece com o Xbox 360. Ou seja, não vai haver nenhum tipo de limitação para a utilização de jogos em diferentes consoles.
Os jogos do Xbox One não mais terão as restrições regionais, porém, os jogos adquiridos em discos devem permanecer nos discos, não mais podendo ser copiados no HD interno do console.

Don Mattrick, chefe da divisão do Xbox (e o mesmo que disparou a pérola: “para quem quer jogar offline, o Xbox 360 existe para isso”), confirmou que a Microsoft decidiu realizar essas mudanças em resposta aos comentários dos usuários, e agradece “a paixão, o apoio e a vontade de mudar a forma como a empresa lida com as questões de licenças digitais e de conectividade”.

Na verdade, Mattrick, não precisa agradecer. Era a obrigação da Microsoft promover essas mudanças. Caso contrário, o Xbox One teria grandes chances de ser um retumbante fracasso. Seja como for, são boas notícias os gamers que querem mais diversão, e menos complicação com os consoles da próxima geração.

Via Microsoft