nokia lumia 925 O risco que a Microsoft corre ao concentrar o Windows Phone 8 exclusivamente na Nokia

Nas últimas horas, muitos rumores foram ventilados sobre a possível chegada do Instagram ao Windows Phone 8. O aplicativo chegaria de forma exclusiva para os dispositivos da família Nokia Lumia no próximo dia 26 de junho, e seria anunciado no mesmo evento de lançamento da beta pública do Windows 8.1. Não é a primeira vez que vemos a Microsoft apostar de forma exclusiva em uma empresa com um sistema operacional móvel, e dessa vez, eles fazem isso com a Nokia, sua principal parceira nessa empreitada. E esse é um risco gigantesco que Steve Ballmer e sua turma estão correndo.

A Microsoft está apostando todas as suas cartas na Nokia para fazer o Windows Phone dar certo. Essa perigosa tática pode terminar muito mal para a gigante de Redmond, que mais uma vez pode fracassar no mundo mobile. É vital demonstrar uma boa vontade com os diferentes fabricantes, para que esses fabricantes mostrem apoio para a sua plataforma. E o que vemos hoje é exatamente o contrário.

Que a Nokia é a “cara” do Windows Phone no mercado, não resta dúvidas. É a marca que mais lança dispositivos com Windows Phone, e por tabela, é a marca que mais vende produtos com esse sistema. Também, pudera: apresentando um novo produto a cada dois meses (em média), que pouco ou nada se diferencia do modelo anterior, até eu. Marcas como a HTC lançou modelos tão interessantes quanto os smartphones da Nokia (HTC 8X e HTC 8S, por exemplo), mas não recebem tanta “chancela” da Microsoft para alavancar esses produtos no mercado.

WP 8X by HTC Limelight Yellow 3views 580x462 O risco que a Microsoft corre ao concentrar o Windows Phone 8 exclusivamente na Nokia

Não podemos nos esquecer de outros fabricantes, como a Samsung, que com muita má vontade tem um modelo com Windows Phone 8 lançado (deve anunciar um segundo modelo ainda nesse mês de junho), ou a Huawei, cujas vendas de dispositivos nos mercados emergentes são bem aceitáveis. Levando em conta que a Nokia abriu nos últimos meses uma alternativa ao Windows Phone, com sua linha de dispositivos de entrada Asha para mercados emergentes, o sucesso que está tendo e os esforços que eles estão colocando nessa nova plataforma de entrada, se eu sou o Steve Ballmer, eu não apostaria de forma cega todas as minhas fichas na Nokia, de forma exclusiva.

Por enquanto, só estamos falando do possível descontentamento dos demais fabricantes, e isso fica claro pelo volume de lançamentos com Windows Phone 8 das outras marcas. Mas… e os consumidores? Existem milhões de usuários com dispositivos com Windows Phone 8 que não são da família Nokia Lumia. Imagine a cara deles se o Instagram realmente for lançado de forma exclusiva para os smartphones da Nokia. Dizer que é um tiro no pé é o mínimo.

Por isso, fica aqui o meu humilde alerta:

Caro Sr. Steve Ballmer, 

Gostamos de você. Achamos você um maluco (“Developers, Developers, Developers”), mas reconhecemos que você liderou uma mudança de filosofia da Microsoft, que entendíamos que era algo impossível. Você é o CEO que chefiou a recuperação do Xbox, reinventou a roda dos videogames (Kinect), reformulou o Windows e, agora, tenta se estabelecer no mercado mobile.

Mas só com a Nokia? Não, não dá! Cuidado, Ballmer. Cuidado com a fidelidade com uma marca, ou com as práticas de “exclusividade”, ainda mais no mundo mobile. Muitos dos usuários que apostavam em vocês, e escolheram dispositivos de outras marcas, podem se sentir deixados de lado. E é exatamente isso o que você não quer a essa altura do campeonato. 

#ficadica Ballmer!