xiaomi-mi5-final-03

A guerra entre os fabricantes de smartphones não se limita aos processadores, resolução ou densidade de tela. As câmeras carregam um peso cada vez maior. É só olhar para os lançamentos principais da MWC 2016: Samsung, LG e Sony deram atenção especial para esse aspecto, assim como a Xiaomi, com o seu Mi 5.

O novo top de linha dos chineses conta com especificações potentes, mas a sua câmera é um dos itens mais interessantes, com melhorias realmente notáveis em relação aos modelos lançados antes pela empresa. Pegando como principal exemplo o Xiaomi Mi 4, lançado no meio de 2014, possui um sensor de 13 MP (f/1.8) de 1/3″ com pixels de 1.12 micrômetros, com gravação de vídeos a 2K/30 FPS. São números excelentes para a sua época. O sensor frontal do Xiaomi Mi 4 contava com 8 MP (f/1.8) e se transformou em um dos sensores mais iluminados do mercado, com ótimos resultados.

xiaomi-mi5-final-08

Agora, as apostas são outras. O Xiaomi Mi 5 possui um sensor frontal de 4 MP, mas com pixels de 2 micrômetros. Ou seja, maior iluminação para as imagens com pouca luz.

Mas o grande astro é o sensor traseiro. O Xiaomi Mi 5 sobre a sua câmera principal para 16 MP, com um sensor Sony IMX298 revestido por um cristal de safira, que é resistente a golpes e arranhões. Outro ponto a favor dessa câmera é que ela conta com foco por detecção de fase e fotodiodos para ajudar a focar de forma mais precisa e veloz.

Também conta com um novo software de isolamento de bordas, para evitar que a luz vaze entre os pixels. Sem falar em um estabilizador ótico de quatro eixos, que merece um capítulo a parte.

 

O estabilizador ótico de quatro eixos do Xiaomi Mi 5

xiaomi-mi5-final-07

Os smartphones mais avançados do mercado contam com estabilizadores óticos, mas a maioria com dois eixos e alguns até com três. Eixos verticais, horizontais e oblíquos, que atenuam ao máximo os movimentos do smartphone causados pelo nosso pulso ou pelo ambiente externo.

Ok… a Xiaomi adicionou um quarto eixo.

A estabilidade oferecida pelo Xiaomi Mi 5 não só afeta as fotos, mas também aos vídeos. Seu comportamento é excelente para as fotos noturas, inclusive para os registros mais próximos e mais suscetíveis ao próprio movimento do dispositivo.

A Xiaomi colocou um especial interesse nas câmeras do Xiaomi Mi 5, e como resultado, assumiu a dianteira do mercado em alguns aspectos. Não são poucos que esperam a expansão internacional da empresa, e se essa câmera funcionar do jeito que se espera, os resultados devem ser espetaculares.

Por enquanto, nos conformamos em ver tudo de longe. Esperamos pela chegada do produto ao mercado. Fato é que quase dois anos para atualizar essa série, mas é justamente a câmera que coloca o Mi 5 como um dos grandes destaques do mercado. A missão agora é da concorrência, onde muitos levarão meses para superar essa relação custo-benefício.

Uma bela jogada da Xiaomi.