Vamos deixar uma coisa bem clara: no meu blog pessoal, saiu um post sobre o que eu gostaria de ver no novo iPhone. Mas o que eu quero ver é diferente sobre aquilo que você deve esperar ver no novo produto. Logo, são conteúdos diferentes, e recomendo a leitura dos dois posts.

Bom, com tantos vazamentos e rumores, já podemos dizer que o iPhone 5 é o segredo mais mal guardado da história dos eletrônicos de consumo. Faltando um dia para o lançamento do novo smartphone da Apple, todo mundo já tem uma boa ideia de como ele será, e já conhece algumas de suas principais características técnicas. Mas nada disso vai ser empecilho para que o lançamento seja um sucesso imediato. Tem analistas de mercado afirmando que o novo iPhone deve vender a impressionante marca de 5.5 milhões de unidades no final de semana de lançamento do produto, e alguns mais empolgados afirmam que esse vai ser o maior lançamento de um eletrônico de consumo de todos os tempos.

Ok, isso tudo pode acontecer. Mas… o que realmente podemos esperar do novo iPhone 5? Veja a seguir.

Um novo design

Mesmo sendo ainda muito parecido com o iPhone 4/4S, o novo iPhone vai ser 0.5 polegada mais alto, e pode contar com uma espessura máxima de 7.6 mm. Não é uma tarefa fácil para a Apple, ainda mais se levarmos em conta o velho problema de autonomia de bateria, mas tudo indica que eles conseguiram refazer o design do smartphone a ponto de que ele seja diferente do atual, mesmo com mudanças mínimas. Além disso, uma nova carcaça feita de alumínio, um design de antena modificado e uma série de novos componentes devem estar presentes no novo modelo, incentivando os fãs da marca a investirem no lançamento.

Uma tela maior

Essa mudança e dada como certa, e necessária. O novo iPhone vai contar com uma tela de, pelo menos, 4 polegadas, no lugar das telas de 3.5 polegadas. Essa tela poderia ser um pouco maior na sua horizontal, mas não podemos ter tudo da Apple, não é mesmo? Além disso, a nova tela pode favorecer aos vídeos com aspecto 16:9, que poderão ser exibidos em seu formato completo, e não com as tradicionais barras pretas horizontais que vemos hoje.

Inclusive, o próprio iOS 6 já está preparado para suportar uma nova resolução de tela maior. Esse é o tipo de mudança que divide opiniões: para quem curte jogos, vídeos e usuários mais novatos no mundo dos smartphones, a tela maior é muito bem vinda. Já os usuários mais puristas ou tradicionais, ainda acreditam que a tela com 3.5 polegadas é de tamanho e formato ideais para a maioria das atividades.

NFC e LTE (?)

Aqui, temos que colocar um ponto de interrogação, pois são os rumores mais nebulosos. Nenhum deles está plenamente confirmado, mesmo com as fotos indicando a possibilidade de tais recursos estarem presentes no novo telefone. E “possibilidade” também quer dizer “eles podem não estar presentes. De qualquer forma, rumores indicam que o iPhone 5 vai contar mesmo com a tecnologia 4G LTE (mesmo que os advogados da Samsung não gostem nada disso), e que esse 4G não seria limitado aos Estados Unidos e Canadá, como acontece hoje com iPad de terceira geração, mas sim, seria funcional com as principais operadoras do mundo.

E não é só isso. Assim como a imagem acima indica, também é especulado que o novo iPhone vai contar com um chip NFC, permitindo assim a comunicação e compartilhamento de arquivos com outros dispositivos de forma simples, e o que é mais importante: o modelo poderia ser utilizado também para realizar pagamentos através de aplicativos como o Passbook. E seria justamente esse o aplicativo que mostraria as reais intensões do pessoal de Cupertino para trazer essa tecnologia ao iPhone 5.

Novo chip SIM

Faz um bom tempo que a Apple está falando sobre um novo padrão de chips SIM, o nano SIM, que é ainda menor que o modelo de chip presente no iPhone 4/4S. Essa poderia ser uma realidade presente no iPhone 5. Afinal de contas, algumas operadoras (no nosso exemplo acima, a T-Mobile) já recebem algumas unidades de chips nano SIM, que segundo os informes, se referem aos “chips da próxima geração de smartphones, que serão lançados em um futuro próximo”. Para bom entendedor, meia palavra basta.

Praticamente a mesma bateria do iPhone 4S

Esse pode ser o grande ponto de decepção do novo iPhone. Ter um tamanho maior, com uma maior tela, um processador mais potente, uma memória com maior capacidade de processamento… e ainda manter a mesma bateria do modelo anterior? Salvo a Apple tenha descoberto a fórmula mágica para reduzir o consumo de bateria do produto, eles cometerão um erro absurdo em colocar uma bateria com apenas 1.440 mAh, no lugar da atual, de 1.430 mAh. Por outro lado, vale a pena esperar a explicação da empresa de Cupertino para esse ponto. Afinal de contas, esse novo processador pode mesmo gerenciar melhor a bateria do smartphone. Mas, com uma tela maior e maior capacidade de RAM, particularmente, acho muito difícil.

Um dock menor, e uma carcaça de alumínio

O novo dock de 19 pinos está sendo mostrado em prosa e verso em todos os sites de tecnologia, e marca o início de uma nova fase nos produtos da Apple. Isso indica que chega ao fim o ciclo do iPhone como conhecemos, e o novo produto adiciona uma nova proposta, com um dock exclusivo para essa nova série. Além do novo formato, esse novo conector contaria com um sistema de imãs, para que garanta uma maior conectividade entre o cabo e o dispositivo, no mesmo estilo do sistema “magsafe” dos computadores Mac.

Outra ótima novidade é que a tampa traseira de cristal que cobre o iPhone 4/4S iria desaparecer, para que o smarphone volte a contar com uma carcaça de alumínio em dois tons, que além de ser mais bonita, é bem mais resistente que aquela porcaria que a Apple colocou no atual modelo, obrigando todo mundo a utilizar um case para esse cristal não quebrar em caso de quedas. Diferente da primeira geração do iPhone, essa nova carcaça viria em tonalidade mate, para dar ao telefone um aspecto mais elegante e, principalmente (é sempre bom frisar), resistente.

Um processador melhor, e mais RAM para suas atividades

Tais afirmações a seguir parecem ser bem lógicas, mas são vistas como muitos como mudanças essenciais para que o novo iPhone possa competir em pé de igualdade com os seus principais concorrentes. O novo iPhone vai contar com um processador mais potente. Só nos resta saber o quanto será mais potente. Alguns afirmam que ele deve contar com uma nova versão do A6 com quatro núcleos. Outros, mais conservadores, apostam em uma versão modificada do processador A5X dual-core presente hoje no novo iPad, mas com uma série de atualizações e modificações.

Outro ponto importante de melhorias que esse novo iPhone vai contar é o aumento de memória RAM. Em julho desse ano, alguns rumores afirmavam que finalmente a Apple teria a devida coragem de dobrar a quantidade de RAM na próxima geração do seu smartphone, deixando o dispositivo com, pelo menos, 1 GB de RAM. Os usuários agradecem tal mudança.

Preço e disponibilidade

Assim como vazou o nano SIM pela T-Mobile, também vazou um documento que garante que o iPhone 5 estará disponível nos mercado selecionados pela Apple a partir do dia 21 de setembro, ou seja, menos de 10 dias do seu anúncio oficial. Sobre o seu preço, a Apple deve seguir a tradição dos últimos lançamentos, e lançar o novo iPhone pelo mesmo preço de lançamento do iPhone 4S, ou seja, US$ 599 desbloqueado, ou variando o seu valor de acordo com a operadora e o tempo de contrato. No Brasil, nenhum tipo de pista sobre preço e data de lançamento, mas acho muito pouco provável que a Apple tenha parado de enxergar a gente como “o país de terceiro escalão” (mesmo sendo um dos principais mercados mundiais de vendas de smartphones) e antecipado a nossa janela de lançamento. Com muita sorte, ele chega ao Brasil a tempo para as vendas de Natal, mas aposto em um lançamento no começo de 2013.

Lembrando que tudo isso pode ser confirmado ou desmentido amanhã, a essas horas, quando a Apple já terá apresentado o seu novo smartphone. Nunca tantos detalhes sobre um novo telefone da gigante de Cupertino vazaram na web, e eu torço para que surpresas aconteçam amanhã.

Ah, e como bônus, todos os dispositivos compatíveis irão receber a versão final do iOS 6. Isso é, se os servidores da Apple aguentarem o tranco.