mwc-2014-o-que-esperar

A Mobile World Congress 2014, que vai acontecer em Barcelona (Espanha), entre os dias 24 e 27 de fevereiro, pode ser uma das edições mais relevantes dos últimos anos. Se as novidades e surpresas especuladas se confirmarem no evento, teremos muito assunto para comentar no blog. Nesse post, vamos revisar algumas das coisas que podem efetivamente acontecer na MWC 2014, para a nossa alegria.

Samsung, e as novidades vindas do acordo com a Google

Já sabemos que a Samsung vai apresentar a nova TouchWiz, revisando (finalmente) a sua interface Android. Muitas expectativas cercam essa novidade, pois espera-se uma proposta muito mais próxima do Android puro, e tal mudança seria parte do acordo fechado entre os coreanos e a Google, que passa a exercer um controle mais próximo do ecossistema Android às patentes da indústria.

A nova interface com certeza estará presente no Samsung Galaxy S5. Alguns supostos detalhes do novo smartphone top de linha foram divulgados (processador de oito núcleos, 3 GB de RAM, tela de 5.25 polegadas com resolução 2K e 560 ppp, câmera de 16 MP e bateria de 3.200 mAh), e o novo smartphone chegaria acompanhado do smartwatch Galaxy Gear 2, que seria focado no segmento de análise de desempenho dos desportistas.

Já o Tizen, o sistema operacional móvel da Samsung, deve ser apresentado oficialmente na MWC 2014, mas não deve ser implementado em smartphones de escala global, ficando relegado aos seletos modelos ainda não anunciados.

Nokia… com Android?

A Nokia (que ainda não é uma empresa Microsoft, mas já é considerada como tal) teve o reconhecimento que tanto procurava nos modelos Lumia de entrada com Windows Phone. Mas ao que tudo indica, eles vão adotar o Android nesse segmento de smartphones, e o primeiro modelo seria apresentado na MWC 2014.

O até então conhecido como Nokia Normandy (ou Nokia X) é uma proposta de smartphone Android de entrada, para substituir os telefones da linha Asha, tentando buscar o mercado onde o Windows Phone não tem tantas condições de competir. O que não está muito claro é se a Microsoft está contente com essa decisão.

Vale lembrar (de novo) que, mesmo com a venda, a Nokia ainda não é completamente controlada pela Microsoft, o que poderia fazer com que esse cenário pró Android mudasse completamente. E esse é um dos desafios que Satya Nadella, novo CEO da Microsoft, terá que enfrentar logo de cara.

LG quer ser protagonista em Barcelona

A LG inundou a CES 2014 com anúncios relacionados aos gadgets de vestir produtos para o lar e eletroeletrônicos, deixando os smartphones para a MWC 2014. O LG G Pro 2 já está confirmado, com tela de 6 polegadas – 2K -, processador Qualcomm Snapdragon 805 e 3 GB de RAM.

O recém lançado LG G2 pode ser substituído por um novo modelo, o LG G3, que integraria um leitor de digitais, tela com resolução de 2560 x 1440 pixels e um processador de oito núcleos de 2.2 GHz. Se o G3 for anunciado, com certeza não chegará ao mercado tão cedo, uma vez que o G2 possui pouco tempo de mercado, e ainda é bem recebido pelos consumidores.

O Nexus 8 pode ser anunciado na MWC 2014

A Google normalmente realiza os seus próximos eventos de lançamentos, mas levando em conta a revitalizada importância da MWC 2014, é possível que algumas novidades sobre o suposto Nexus 8 sejam reveladas no evento de Barcelona.

Tudo vai depender do fabricante escolhido pela Google como parceira do projeto. Os rumores indicam que a eleita foi a LG. É esperado que o Nexus 8 seja um tablet “inspirado” no LG G Pad 8.3, com tela de 8.3 polegadas (1080p), bateria de 4.600 mAh e processador Qualcomm Snapdragon 800 ou 600.

Huawei, com muitas novidades direto da China

Por fim, a Huawei deve apresentar várias novidades na MWC 2014. Richard Yu, diretor da empresa, prometeu que sua empresa vai lançar “dois novos produtos inovadores”, que se somarão aos dispositivos apresentados na CES 2014. O Wall Street Journal garante que eles vão apresentar um novo smartphone, dois novos tablets e um smartwatch, seguindo assim a tendência da indústria em ampliar a sua oferta de produtos, indo além dos dispositivos móveis tradicionais.