trabalhar-em-pé

Ao que parece, ninguém sabe a resposta. Ainda.

Existem muitos mitos e lendas sobre a nossa atual forma de trabalhar diante do computador. Como consequência, surgiram modas singulares. Uma das mais chamativas é a mesa que permite trabalhar tanto sentado como de pé, algo que contribuiria para um aumento de nossa atividade física e uma jornada de trabalho mais saudável.

Quem teve a chance de testar esse tipo de mesa por dois meses não chegou a conclusão nenhuma. Não se opera um milagre, e os teóricos benefícios dessas mesas são altamente discutíveis.

 

Conclusões inconclusivas

trabalhar-em-pé-02

Agora, um novo estudo coloca mais dúvidas na mesa (sem trocadilhos): as mesas para trabalhar em pé não são mais saudáveis do que aquelas que nos oferecem a comodidade de trabalhar sentados. Vários pesquisadores reuniram as análises que eles fizeram sobre esses dois tipos de mesas nos últimos tempos para unificar os critérios e chegar a uma conclusão única sobre as vantagens e desvantagens.

De acordo com os 20 estudos consultados – com 2.174 participantes em todos eles – se determinou que os estudos eram pobres ou haviam sido aplicados sobre mostras de indivíduos muito pequenas e com períodos de tempo muito curtos para se obter conclusões válidas.

O doutor Jos Verbeek, um dos responsáveis pelo estudo, indicou que “o que realmente descobrimos é que a maior parte desta tendência ou boa parte dela é apenas algo que virou moda, que não demonstra ser bom para a sua saúde”. De fato, haviam estudos que precisamente alertavam do perigo de trabalhar muitas horas de pé.

Dito tudo isso, declaro que ficarei eternamente no conforto da minha cadeira, e nada vai mudar isso. Afinal, por que vou ficar me cansando a troco de benefício zero?

Via FortuneCochrane Library