Google Home Mini

O novo Google Home Mini estava escutando todas as conversas ao seu redor, e a Google teve que atualizar o seu firmware, desabilitando a função que estava provocando as escutas.

O que realmente aconteceu, e o quão grave esse problema é?

Artem Russakovskii, editor do Android POlice, foi quem relatou o problema pela primeira vez. Inicialmente, parecia que apenas as primeiras unidades foram afetadas, mas a larga escala fez com que a Google desabilitasse o botão touch do dispositivo.

O Google Home Mini tem um painel touch na parte superior, que permite ativar o dispositivo, que por sua vez passa a ouvir tudo ao seu redor, sem precisar citar a palavra chave “OK, Google”.

O problema é que as primeiras unidades do dispositivo distribuídas para a imprensa no dia da sua apresentação tiveram um problema com esse sistema touch, que fazia com que o dispositivo ficasse ativo o tempo todo, sem que o usuário se desse conta disso.

O Mini ligou váris vezes por minuto, escutando tudo, inclusive a TV, e respondendo, dizendo na maioria das vezes que não entendia o que era dito.

Uma seção do Google Assistente registrou o histórico de tudo o que foi perguntado, mostrando que o Mini escutava tudo o que dizia ao seu redor ao longo de todo o dia.

O problema foi detectado pelo mau funcionamento do painel touch, e seria solucionado pela Google com uma atualização de firmware. O erro provocava “toques fantasma” nesse painel.

Desde o começo, a Google informou que o problema afetou apenas os dispositivos entregues aos jornalistas, desabitando o painel touch desses modelos no dia 10 de outubro, através de uma atualização do firmware, e garantiram que os dispositivos reservados ao consumidor final não foram afetados.

Porém, já era tarde demais. A notícia correu como pólvora na internet, sob a acusação que o dispositivo estava espionando os usuários. Não restou outra alternativa para a Google a não ser desabilitar permanentemente as funções touch em todos os dispositivos.

Assim posto, diante da confusão criada pelo problema, a Google decidiu que era mais fácil tomar uma decisão drástica no lugar de explicar o que estava acontecendo.

Mais um exemplo de como um erro antes do lançamento oficial pode colocar em perigo todo um produto.

 

 

 

Via Android Police