Pode dizer “muito prazer” para esse ilustre desconhecido acima. Esse modelo que você vê na foto, o Simon Personal Communicator foi lançado pela IBM no dia 23 de novembro de 1992, durante a Comdex Internacional. Na época, o modelo foi apresentado como um protótipo, mas é considerado o primeiro smartphone em sua concepção geral.

O modelo foi o primeiro do mercado a combinar as propriedades de telefone e PDA em um único produto. Se comparados com o que conhecemos como smartphones hoje, o Simon é considerado um tijolo vindo da idade da pedra: pesado, largo, desajeitado para ser utilizado, mas já era menor que os celulares que a Motorola vendia na época.

Além disso, o Simon já apresentava benefícios interessantes, que o posicionavam como um “telefone inteligente”. Por exemplo, além de efetuar e receber chamadas eletrônicas, ele contava com um aparelho de fax integrado, além de permitir o envio de mensagens para pagers (lembra deles? Ah, bons tempos…) e e-mails (naquela época). O telefone também contava com “aplicativos”, como calendário, agenda de endereços, calculadora, bloco de notas e outros recursos, cuja interação era feita com uma caneta do tipo Stylus.

Outro destaque do Simon é que ele contava até com uma tecnologia de previsibilidade de escrita, desenvolvida pela própria IBM. Uma pena que ele tenha ficado no mercado por apenas seis meses, mas ao menos teve tempo de aparecer no filme “A Rede”, com Sandra Bullock.

Quer ver como esse smartphone funcionava? Basta clicar no player abaixo. Vale a pena para ver como tudo começou, e principalmente, como essa tecnologia evoluiu em apenas 20 anos.

Via Bloomberg, InfoWorld, IntoMobile