Todo mundo sabe que a Copa do Mundo de 2014 vai acontecer no Brasil (a que custo é que não sabemos). Mas o que pouca gente sabe é que o Estádio Nacional de Brasília vai ser o primeiro estádio de futebol do mundo com energia zero.

Para entender a importância desse feito, temos que primeiro compreender o conceito de energia zero. Um edifício de energia zero é capaz de produzir a mesma energia exigida para se manter em funcionamento. Mas não é só isso: essa energia produzida tem que ser proveniente de energias renováveis. Ou seja, no nosso caso do estádio, ele não vai requerer energia externa, e será totalmente autônomo nesse sentido.

Essa certificação deve ser alcançada através de uma série de elementos de design. Alguns deles são:

  • Um anel de painéis fotovoltaicos no teto, que vai oferecer a energia necessária para manter o estádio em funcionamento. Graças a uma nova legislação brasileira, o estádio será capaz de trocar essa energia entre os painéis e a rede elétrica quando isso for necessário.
  • Um estacionamento VIP para até 1000 bicicletas dentro do estádio. No total, o estádio de Brasília terá espaço para 3500 bicicletas ficarem estacionadas.
  • Uma membrana fotovoltaica no teto vai capturar a poluição, eliminando os compostos químicos destas substâncias, para assim limpar a atmosfera. Isso é importante, uma vez que 50% das emissões de CO2 relacionadas ao estádio provém justamente do transporte até o mesmo.
  • Um sistema de recolhimento de água da chuva e de reciclagem, para o uso nas zonas verdes.
  • Muita luz natural. Afinal, sol forte é o que não falta em Brasília.
  • O novo design do estádio vai reutilizar materiais do antigo estádio.

Via