Os dados preliminares da Gartner registraram um aumento de 1.4% nas vendas dos PCs em um ano. É o primeiro aumento trimestral no setor em seis anos.

Foram vendidos 62 milhões de computadores pessoais em todo o mundo no último trimestre, freando a sangria que o mercado de PCs sofre na sua pior década desde o lançamento do Personal Computer pela IBM nos anos 80.

Porém, é um aumento que pode não se sustentar pelo tempo. Em perspectiva, no mesmo trimestre de 2011, foram vendidos mais de 95 milhões de computadores pessoais.

 

 

A Gartner destaca a melhora e atualização de equipamentos empresariais com o Windows 10, em um processo temporal que compensa a debilidade do mercado de grande consumo, que continua a registrar quedas nas vendas.

Todos os mercados globais registraram aumento em vendas no segundo trimestre, assim como os cinco principais fabricantes de PCs (Lenovo, HP, Dell, Apple e Acer). A Lenovo recuperou a primeira posição em vendas ao somar as vendas da Fujitsu.

 

 

É possível o PC se recuperar no mercado?

 

O PC não está morto e nunca vai morrer. É insubstituível para muitos usuários, profissionais e para necessidades informáticas específicas. Mas o mercado não será o mesmo dos bons tempos do passado.

Os motivos para isso, todo mundo sabe. A era da mobilidade é o principal motivo para os PCs ficarem relegados a segundo plano. Nem os novos sistemas operacionais Windows e macOS, nem os novos processadores estimulam as vendas em massa como acontecia no passado.

A oferta nunca foi tão grande, mas a procura nunca foi tão baixa. Quem tem um PC hoje trabalha com ele por pelo menos seis anos antes de pensar na troca. E, até lá, vive de atualizações de hardware e software.

Em compensação, a mesma era da mobilidade fez com que dispositivos no formato 2 em 1, conversíveis e notebooks ganhassem mercado. Este é o futuro do setor, onde os computadores serão utilizados em qualquer lugar e em diferentes formatos. Sem falar nos PCs pensados especificamente nos jogos.

A venda de componentes, periféricos e acessórios não entram nessa equação, mas são fontes de receita importantes para o setor informático. É um segmento que só ganha em vendas pelas diversas atualizações feitas pelos usuários em seus PCs atuais.

Vamos esperar pelo estudo do próximo trimestre para comprovar se o aumento nas vendas dos PCs é um sucesso temporário ou se consolida. Tanto Gartner como IDC estimam que as vendas anuais no setor voltarão a cair em 2018.

 

Via Business Wire