surface-windows-8-pro.jpg

Em uma recente entrevista, o CEO da NVIDIA, Jen-Hsun Huang, confirmou que a sua empresa está trabalhando na segunda geração dos tablets Surface da Microsoft. A gigante de Redmond enfrenta diversas dificuldades em fazer essa proposta ser aceita no mercado, e muitos consideram essa iniciativa como “o tiro de misericórdia” para fazer o produto dar certo.

Apresentado no ano passado, os tablets Surface se destacavam por oferecer a mesma experiência de uso dos desktops e notebooks. Porém, na prática, não foi bem assim. A versão Windows RT, desenvolvida especificamente para funcionar nos tablets com arquitetura ARM não ofereciam essa experiência por completo, e isso fez com que suas vendas fossem muito fracas. A própria Microsoft reconheceu o fracasso, e decidiu reduzir o preço do dispositivo, com o objetivo de elevar as vendas.

Mesmo com um cenário tão pessimista, o CEO da NVIDIA está otimista. Para ele, o grande problema do Surface foi a ausência do Outlook no ato do lançamento do novo tablet, aplicativo esse que ele considera “mais do que indispensável”. Seguindo essa lógica, ele deve estar presente na segunda geração do Surface RT, com a esperança de transformá-lo em um sucesso de mercado, conquistando assim o grande público.

Na minha opinião, o problema é o produto como um todo. Não acredito que um simples aplicativo (ou nesse caso, a ausência dele) possa receber a culpa do verdadeiro desastre que é o Microsoft Surface no mercado.

Jen-Hsun Huang reforça o seu otimismo, dizendo que está muito empolgado com o próximo dispositivo, e alerta que o novo dispositivo vai contar com todas as características especiais oferecidas pela plataforma Tegra 4 da empresa. Isso se alinha aos últimos rumores, que indicam que os novos Surfaces devem contar com telas de 7 e 10 polegadas.

Por fim, o CEO da NVIDIA afirmou que a sua empresa está “trabalhando muito duro” para que a nova versão do Surface consiga alcançar o sucesso estimado por eles e pela Microsoft.

Sabemos que agora é uma questão de tempo para que o lançamento da segunda geração do Surface aconteça. Porém, mesmo que o produto seja muito bom, depois do fracasso que foi o primeiro lançamento, a Microsoft vai precisar investir muito mais na propaganda dos produtos para entrar na briga. Pode ser que o Windows 8.1 seja o fator decisivo para convencer os usuários que o tablet é uma opção interessante.

Via CNET