O melhor teclado do mundo. Pelo menos é isso que garante a notícia publicada pelo pessoal da Yanko Design, ao apresentar esse conceito de teclado. E antes que você comece a se apaixonar pela ideia, é sempre bom lembrar que o produto sequer existe, e é apenas uma espetacular ideia que pode ou não entrar em desenvolvimento. Logo, guarde o seu cartão de crédito, e leia o post a seguir com calma.

Para começar, vamos observar que o teclado possui um design para ser considerado o melhor teclado do mundo. Com elementos altamente inspirados no Apple Keyboard, contando com linhas muito simples e um acabamento metalizado que parece ser de alumínio, os verdadeiros elementos diferenciados do produto estão nas teclas, que possuem pequenas telas E-ink, que podem ser mapeadas de acordo com o programa que estamos trabalhando, mostrando uma ou outra ação.

É algo muito parecido com aquilo que temos no Optimis Maximus (ou com o seu sucessor, o Optimus Polaris), mas no lugar de ter teclas com pequenas telas OLED, temos o E-ink atuando, o que resulta em um consumo de energia menor. E isso é importante, já que o projeto prevê que o teclado será sem fio, e economia de energia precisa ser considerado.

Pra que as pessoas não se preocupem na hora de digitar, as teclas parecem ser suficientemente resistentes. Sua estrutura que envolve o E-ink é protegida por uma capa de plástico transparente, e uma estrutura que garante que nada fique se movendo lá dentro. Lembrando: cada tecla vai ter um circuito que vai permitir que as telas E-ink exibam os ícones correspondentes a cada atividade.

Todas essas características são as que podemos ver com o design atual. Mas… seria esse o melhor teclado do mundo? Para responder essa pergunta, precisamos saber como é a sua autonomia de uso, a comodidade ao digitar e de todo o conjunto em geral, além do seu peso. Em resumo, ainda são muitas coisas a se considerar para dizer que esse modelo é o melhor teclado do mundo. Pelas suas características, ele é melhor que a maioria dos teclados existentes do mercado. Mas a teoria é uma coisa, a prática é outra. Vamos esperar para ver.