smartphone

 

A Mobile World Congress 2017 está chegando, e com ela, os grandes lançamentos do ano no mercado de smartphones. Se você está pensando em trocar de smartphone, não importa o motivo, a decisão é difícil de se tomar: ou aproveita agora e compra um top de linha de 2016, ou espera mais um pouco e compra um modelo novo.

A guerra de preços também não ajuda. Deixemos de fora dessa equação o iPhone. Falo de um mercado mais amplo, que busca obter as maiores vendas com um preço competitivo.

A decisão não é simples, mas a dica é bem clara: agora é o melhor momento para comprar um smartphone top de linha de 2016.

 

Os preços caíram, meses depois de serem lançados

 

 

Modelos como Galaxy S7, Galaxy S7 Edge, LG G5 SE e outros registraram quedas de preço ao longo dos últimos meses. O caso do LG G5 SE é o mais gritante, pois em algumas operadoras ele custa o mesmo que um modelo de linha média, dependendo do plano adquirido.

Levando em conta as datas de lançamento dos próximos modelos e o preço especulado de chegada ao mercado, a economia pode ser de até 40% ou mais se você investir em um modelo de 2016.

Esse é um fator que pesa, mas há outros itens a serem considerados.

Um deles é que a evolução de potência não foi tão grande. E o mercado de segunda mão pode entregar descontos ainda mais generosos.

 

 

A potência não evoluiu tanto

 

 

O Snapdragon 820 dominou o mercado em 2016. Com exceção da Samsung (Exynos 8890) e parte do catálogo da Huawei (Kirin 955), todos os demais investiram nesse chip da Qualcomm.

No meio do ano, chegou o Snapdragon 821, mas a grande aposta para 2017 é o Snapdragon 835. E, mesmo assim, o salto não é algo espetacular.

As memórias também não evoluíram, e provavelmente encontraremos a mesma quantidade de armazenamento, salvo surpresas inesperadas.

O processador fica então como única justificativa técnica para a compra de um modelo de 2017, além do design e possíveis melhorias de software.

Com mudanças tão pequenas, ainda vale a pena comprar um top de linha de 2016.

 

 

Você ainda recebe as melhorias de software

 

 

Os fabricantes adicionam melhorias a cada ano, e os modelos top de linha são os primeiros a receber essas novidades.

As gerações anteriores também receberão o novo software. Não tão rápido, mas recebe. E quando falamos de desempenho, a evolução de software que teremos em 2017 não é um fator de peso para descartar um top de linha de 2016.

Sem falar que os fabricantes ainda enviam correções de erros, melhorias de estabilidade e parches de segurança. Não existe fabricante perfeito, e todos correm os riscos de enfrentar problemas de software que serão corrigidos mais adiante.

Salvo exceções, um modelo de 2016 deve ser perfeitamente estável nesse momento.

 

Há desvantagens, mas que não pesam tanto

 

 

Adquirir agora um smartphone de 2016 tem desvantagens. Não na garantia, pois qualquer compra de um novo produto tem as mesmas condições, independente do modelo.

Porém, é possível que você fique de fora do ciclo de atualizações, que de 18 ou 24 meses pode cair para 12 meses ou menos. As correções continuam a chegar, mas os modelos mais recentes tendem a receber mais cuidados.

Comprar o mais recente lançamento é muito bom para quem quer atender caprichos ou tem necessidade de ter o mais novo. O ser humano é influenciável pelo marketing, e por isso temos campanhas tão caras.

Mas é fato que comprar um smartphone de 2016 tem suas vantagens.

Porém, a decisão é de cada um.