telegram

O grande segredo do Telegram é a sua infraestrutura de criptografia, através do protocolo MTProto, criado pelo programador e matemático russo Nikolái Dúrov, irmão de Páve Dúrov. Os dois encabeçaram o projeto, e anteriormente foram co-fundadores da rede social russa VK.

O MTProto é um padrão aberto e muito seguro. Até o momento, ninguém conseguiu violar esse padrão, e não é por falta de incentivos: todos os anos acontecem “concursos” com recompensas de centenas de milhares de dólares para quem alcançar tal façanha.

Então… qual é o problema?

 

Um estudo recém publicado alerta sobre as falhas de implementação da citada codificação no Telegram, e dá vários conselhos aos seus responsáveis para corrigí-los. O documento em si tem uma terminologia complexa, onde apenas os especialistas da matéria vão compreender de forma adequada o seu conteúdo. Mas a base da crítica é a mesma feita desde que o serviço surgiu: de um modo geral, a criptografia própria é adotada com um foco errado no telegram.

Desse modo, o principal motivo do sucesso do Telegram – ter o seu próprio protocolo de transmissão de dados codificados – é o seu grande problema. Na criptografia, os padrões são predominantes, e quanto mais assentados estão, mais seguros eles são.

Para ler o estudo na íntegra (em PDF), clique aqui.

Via Muy Computer