galaxy-s7-molhado

Uma das características que a Samsung mais quis dar ênfase no Galaxy S7 (recuperando esta funcionalidade que foi perdida no Galaxy S6) foi a resistência à água, um elemento que está presente em outros smartphones do mercado, e que aporta um plus de resistência, contribuindo de forma indireta para o prolongamento de sua vida útil.

Afinal de contas, em caso de uma imersão acidental ou chuva repentina, o smartphone não sofrerá nenhum dano. E isso é mais do que bem vindo em um smartphone cujo consumidor paga R$ 3.799 na sua versão mais básica. É quase uma obrigação o dispositivo contar com essa segurança.

A certificação IP68 presente no Galaxy S7 indica suas capacidades de resistência à água, mas… é possível utilizar o smartphone enquanto ele está molhado?

O PhoneArena fez uma série de testes para averiguar, e de um modo geral podemos dizer que sim, mas em situações concretas.

Com as mãos úmidas, não há problemas no uso, pois a resposta da tela touch é quase perfeita. Porém, quando a presença da água se intensifica e se acumulam muitas gotas de água na tela, o reconhecimento touch começa a falhar, mas de um modo geral a experiência de uso não chega a ser algo ruim.

Por fim, ao tentar utilizar o smartphone debaixo d’água, a tela touch não responde. Ou seja, o seu uso é limitado graças às funções adicionais dos botões de volume, de forma que com eles podemos por exemplo tirar fotos dentro da piscina, mas a funcionalidade do dispositivo nessas condições é muito reduzida.

O Galaxy S7 e o Galaxy S7 Edge já foram lançados no Brasil. Eles custam R$ 3.799 e R$ 4.299 respectivamente. Por enquanto, estão em pré-venda, com as primeiras unidades chegando aos seus compradores em abril. Aqueles que comprarem os smartphones nesse período recebem gratuitamente o óculos Gear VR.

Vídeo dos testes a seguir.

 

Via PhoneArena