Windows 10 mobile

A Microsoft decidiu acabar com o Windows 10 Mobile de forma ainda mais discreta do que fez com o Windows Phone 7 e Windows Phone 8.1. Simplesmente deixou morrer.

Muita gente acreditou na proposta mobile da Microsoft. Muitos esperavam uma plataforma robusta e com a mesma qualidade presente nos seus computadores, mas hoje tem dificuldades em fazer o básico, sem suporte algum da gigante de Redmond.

Não é uma simples choradeira dos usuários, nem o fim de suporte de dispositivos com quatro anos de vida, ou com 4 GB de armazenamento e 512 MB de RAM. A Microsoft simplesmente abandonou o ótimo Windows Phone 8.1, que ainda tinha muito a crescer, e fez o mesmo com o Windows 10 Mobile, que não tinha um ano de vida direito.

Foi um grande desastre.

Alguns aplicativos importantes chegaram à Windows Store, mas a experiência de uso era bem abaixo do esperado, mesmo com mais funcionalidades. O loading rápido dos aplicativos do Windows Phone 8.1 se transformou em um “não sabemos se o aplicativo vai abrir” no Windows 10.

A caminhada da Microsoft com o sistema era longa, e a empresa chegou a dar a entender que eles iriam seguir por esse caminho. Mas a empresa abandonou o Windows 10 Mobile ao léu.

Isso não quer dizer que o sistema não vai receber novidades no futuro.

Pode ser um Surface Phone sim, ou qualquer outra coisa. Aliás, muita gente ainda coloca fé que esse smartphone existe, e será lançado a qualquer momento.

Não dá pra saber.

A única certeza é que apenas um fanboy pode afirmar que o produto faz todo o sentido, ou que comprá-lo não é um erro. Com o cenário atual, eu jamais diria para apostar em um Windows Phone.

Mas nada é tão ruim quanto parece. Apesar da Microsoft não dar indícios de que vai mesmo investir no Windows Phone, a empresa AINDA pode fazer frente à Google e Apple, apesar de ser algo muito difícil. Mas apenas porque tem bala na agulha, e não porque tem vontade de fazer isso.

Aos mais fiéis, preparem o porquinho para comprar o Surface Phone.

Se é que ele existe.