htc-faixa-negra-01

Muita gente está comemorando. Segundo o @evleaks, a HTC vai mudar um dos seus sinais de identidade: a faixa em preto que abriga o logo na frontal do dispositivos vai desaparecer. Essa faixa impunha a presença corporativa na parte frontal dos dispositivos da empresa, algo que com o tempo se consolidou como um dos sinais mais claros de conservadorismo da marca no seu design.

O especulado HTC One M10, novo top de linha dos taiwaneses, viria renovado, e diante do clamor dos usuários, temos uma mudança que pode ou não resultar em mudanças importantes.

htc-faixa-negra-02

Depois de um prelúgio esboçado na parte frontal do HTC Sapphire em fevereiro de 2009, e em setembro do mesmo ano, o HTC Hero era lançado, já com a nada discreta faixa preta na parte superior. Modelos como o HTC Tattoo ou a linha Desire (Modelo A8181) também contavam com essa característica.

A divisão de linha média da HTC adquiriu peso para a empresa nas arrecadações, obtendo relevância no mercado como um todo. Mas a tira em preto em determinadas transações.

htc-family-smartphones

A linha One, que representa os smartphones top de linha da HTC desde 2013 (com o HTC One M7), chegou ao mundo com uma robsuta armadura unibody de alumínio e inaugurado outra tradição relegada a esta exclusiva divisão: os alto-falantes frontais. A mudança para aproveitar espaço na tela em adição das bordas e a remoção da tal franja preta.

htc-one-family

HTC conta com 180 modelos de smartphones já lançados, dos quais a maioria inclui essa faixa preta (e a borda correspondente), onde em alguns modelos esses elementos ocupam mais área de tela do que em outros. Uma borda que não desapareceu (apenas diminuiu), ainda que o tamanho das telas nos smartphones fosse aumentando e, por tabela, sua superfície ocupada.

A HTC está aumentando gradualmente o tamanho da tela de todos os seus dispositivos, e essas mudanças de design podem resultar em um aumento de tela de aproximadamente 21% em média nas telas dos seus dispositivos.