apple-watch-teaser

A Federação da Indústria Relojoeira da Suíça (FSWI) anunciou que, pela primeira vez desde 2009, as exportações de relógios suíços caíram. O período coincide com o lançamento do Apple Watch, mas… é possível estabelecer uma relação causa-efeito de forma direta?

Segundos dados oficiais, as exportações dos relógios suíços caíram em 9% em todo o planeta entre abril e maio, e em países como Hong Kong (um dos mercados mais ativos por conta dos seus baixos impostos) a queda chegou a 34%. É provável mesmo que o Apple Watch afete as vendas dos relógios suíços, mas não podem ser a única explicação.

vendas-relogios-suiços-2015

Não é tão simples analisar o mercado apenas com a comparação de números. O lançamento do Apple Watch deve afetar as vendas dos relógios mais caros, que são os seus rivais naturais de mercado. Porém, é preciso levar em conta o efeito ‘early adopter’, quando aqueles mais afoitos querem comprar as novidades assim que elas chegam ao mercado.

Sem falar que a Apple não revelou os números de vendas do Apple Watch, ou seja, não sabemos o quão bem o relógio inteligente foi nas vendas. Além disso, aparecer muito na mídia especializada não significa um sucesso comercial, e muitas vezes a indicação de ‘escassez do produto’ está mais relacionada a uma manobra de marketing do que um grande sucesso nas vendas.

Outra variável importante é a mudança brusca na cotação de determinadas moedas, o que afeta de forma significativa na venda dos produtos mais caros de exportação. Esse fator também afetou negativamente no Apple Watch na hora de definir o seu preço final.

tag-heuer-formula-1

Mediante tudo isso, a indústria suíça parece reagir lentamente, indicando que o futuro passa pela introdução dos componentes eletrônicos nos seus relógios, como acontece com o smartwatch que a Tag Heuer está preparando em parceria com a Intel e Google. Também vale lembrar que Elmar Mock, um dos inventores dos relógios Swatch, disse em março que o dispositivo da empresa californiana poderia iniciar uma ‘era do gelo’ para a indústria relojoeira do país europeu.

Via Bloomberg