650_1000_project-ara

Novidades sobre o Project Ara, o smartphone modular da Google que continua tomando forma, recebendo novos sócios que desenvolverão módulos para o dispositivo. Dois nomes fortes no mundo do hardware mobile entram para o projeto: Marvell e NVIDIA.

É interessante ver como companhias consolidadas em dispositivos móveis apostam na ideia modular, já que é uma forma de dizer que também acreditam na iniciativa, e que querem ver o projeto nas ruas. Não dá para negar que, ao mesmo tempo, temos o componente de publicidade, já que trabalhar ao lado da Google é algo que vende, e muito.

A NVIDIA vai adaptar o seu processador Tegra K1 para o formato modular. Tal chip está presente no Nexus 9, no Chromebook da Acer e em outros projetos do Google, como o Tango.

Além da Texsas Instruments e da RockChip, a Marvell também aposta no conceito modular, oferecendo o seu chipset de quatro núcleos PXA1928. É um chip menos potente, porém, mais acessível ao consumidor.

Além disso, o Project Ara vai utilizar a interface de interconexão entre módulos UniPro, da Toshiba.

project-ara-google

A pergunta que fica é: quando os smartphones modulares vão se transformar em uma realidade? O Google quer que isso aconteça ao longo de 2015. Pode parecer cedo, mas que finalmente pode mostrar um produto com uma aparência de um telefone que podemos comprar. Sabemos que na primavera de 2015 (no hemisfério norte) teremos uma terceira evolução do Spiral, o protótipo que está em desenvolvimento pelo Google.

Via Project Ara