A esta altura dos acontecimentos, a própria Sony já sabe que o assunto de sua atualização mais recente de firmware do PlayStation 3 deu mais assunto do que eles esperavam (ou gostariam). Sabendo que muita gente ficou descontente com sua decisão, a Sony decidiu se defender como pode das reclamações de usuários ao redor do mundo, com um discreto pedido de desculpas.

Basicamente, a Sony lamenta se os usuários de Linux ou de outros sistemas operacionais estão decepcionados com a medida tomada por eles, mas informam novamente que a decisão foi para manter a integridade do console. Informam que eles ampliaram e melhoraram as funcionalidades e características do console, através de diversas atualizações ao longo do tempo, e que esta é apenas uma situação fora do normal, onde eles desativaram uma função, e que melhorias maiores virão. E diz que os usuários tem a opção ao não de atualizarem o console, e que isso está bem claro na hora que a instação está disponível para o usuário. Porém, alertam que a Sony tem o pleno direito de revisar a configuração do PS3 e suas funções, com o objetivo de se prevenir contra conteúdos piratas e acessos não autorizados.

Porém, parece que os pedidos de desculpas não são tão francos assim. Além do polêmico bloqueio a outros SOs, a Sony decidiu também bloquear soluções alternativas para acessar a PSN sem a necessidade de instalar a tal firmware da discórdia. A empresa decidiu que, caso o usuário não atualize a firmware, eles terão acesso bloqueado a recursos como Proxy Server e PRoXi para acessar a PS Store ou jogar online. Ou seja, mais lenha nessa fogueira, e esta discussão vai esquentar ainda mais.

Fonte