Parece que a notícia um tanto quanto precipitada (para muitos) da retirada do mercado do Kin da Microsoft toma dimensões cada vez maiores junto ao mercado. O Kin, que foi apresentado como um aparelho revolucionário, dirigido aos mais jovens e com uma clara orientação para redes sociais, agora fica relegado à uma “grande baleia branca”, que teve que ser retirado do mercado de forma repentina, em virtude das vendas fraquíssimas nos Estados Unidos (o único país que ele chegou a ser comercializado). Rumores apontam que o Kin vendeu pouco mais de 500 unidades do aparelho, que é um número inconcebível para uma gigante como a Microsoft, e para a grandeza que o projeto foi.

Bom, mais uma notícia para se somar à estas que já citamos: a Verizon, operadora que comercializa o aparelho com exclusividade nos EUA, já anunciou que vai parar de vender o aparelho, e pior, pensa em devolver todo o seu estoque à Microsoft. Em tempos que falamos muito da falha de projeto da antena do iPhone 4, a Microsoft por sua vez, tem um #fail tão grande quanto.

Fonte

Fonte