Acabou agora a coletiva de imprensa de Steve Jobs para falar sobre os problemas de recepção do iPhone 4. Esse era um anúncio muito esperado, e relativamente importante dentro do mercado de smartphones, uma vez que até mesmo as ações da Apple se colocavam em risco diante das diversas reclamações de clientes sobre a perda de sinal do smartphone quando segurado de forma natural (principalmente na mão esquerda).

Na coletiva, Jobs levantou vários números estatísticos, mostrando que o índice de reclamações sobre o tal problema foram quase que 1/3 menor do que os apontados na época do lançamento do iPhone 3G. Também se utilizou dos concorrentes para justificar que o problema da perda de sinal não é uma exclusividade do smartphone da Apple (e isso deve ter feito executivos da Samsung e RIM/Blackberry espumarem de raiva, pois foram os exemplos citados). Admitiu que o problema existe, e mais: disse que a Apple estava ciente que este problema poderia acontecer. Jobs, de fato, usou um discurso bem diferente do que informado pela imprensa nas últimas semanas, quando supostos e-mails enviados por ele à usuários denotavam que sua resposta quando questionado ao problema era “vocês estão segurando o telefone de forma errada”.

De qualquer modo, ele disse que a empresa já toma providências para solucionar o problema. Uma equipe técnica está analisando o caso nas últimas 3 semanas, para entender exatamente o que aconteceu (isso se chama falha de projeto, ok?). Além disso, uma atualização do iOS4 foi lançada (4.01), que corrige o problema de indicação das barras de sinal. Jobs também contou que nas atualizações futuras, será implantado o recurso de sensor de proximidade. Por fim, todo usuário do iPhone 4 receberá uma capinha para proteger as laterais do smartphone (o que vem sendo a solução do problema para muita gente; outros resolveram improvisar de vez, e colocar fita adesiva no local mais crítico da lateral) e, se mesmo assim, o cliente não ficar satisfeito, poderá devolver seu smartphone sem ter que responder a qualquer pergunta, como manda a lei nos Estados Unidos.

Além disso, revelou que o iPhone branco chega ao mercado nas próximas semanas, conforme o programado, para 17 países (Brasil fora dessa).

Resumindo: por enquanto, não teremos recall de iPhone 4, Jobs tentou minimizar o problema, mas, se ele fosse tão pequeno assim, não teria dado uma coletiva hoje para falar sobre ele. E as ações da Apple, neste instante, começam a se recuperar. Antes do anúncio, caíam de forma perigosa.