nokia90

Não é novidade para ninguém saber que a Nokia tem a maioria esmagadora de dispositivos com Windows Phone ativos no mercado. Afinal de contas, é a principal fabricante com o sistema operacional, é a principal parceira da Microsoft nesse projeto, e por último, será absorvida pela gigante de Redmond. Também não é surpresa saber que o Nokia Lumia 520 é o modelo com Windows Phone mais vendido no mercado. O que pouca gente sabe é, de forma precisa, o quanto a Nokia domina o mercado do Windows Phone.

De acordo com o último relatório publicado pela adduplex (empresa de análise de mercado), a Nokia detém 90% do mercado mundial de smartphones com Windows Phone. A porcentagem em si não choca ninguém. Porém, alguns analistas (e muitos usuários) ficam chocados ao descobrirem que o modelo mais popular da empresa com o sistema da Microsoft é o Nokia Lumia 520, um modelo de entrada, e com inúmeras restrições técnicas em relação aos demais modelos do mesmo portfólio.

Pois bem, não deveriam ficar chocados.

Não é de hoje que a Nokia aposta no mercado de entrada, com o objetivo de conquistar os usuários de entrada. E com o Windows Phone, eles repetem a estratégia o Lumia 520 detém nada menos que 23.2% de todo o mercado de dispositivos com Windows Phone no planeta. Sozinho, ele tem um volume de vendas maior do que os três smartphones mais vendidos depois dele (2ª, 3ª e 4ªs posições). Lembrando: estamos falando de apenas um dispositivo concentrando quase 1/4 de todo o mercado do Windows Phone.

520allwp

Quando analisamos apenas os dispositivos com o sistema operacional Windows Phone 8 (sem contar os modelos com Windows Phone 7.8, ou aqueles que estacionaram na versão 7.5), o Lumia 520 (somado com a sua variante Lumia 521, exclusiva da operadora T-Mobile) retém 37.2% do mercado de dispositivos.

Mais: o Lumia 529 sozinho tem o triplo do mercado de todos os demais fabricantes que oferecem dispositivos com Windows Phone 8 que não se chamam Nokia.

520windowsphone8

Mas… o que isso quer dizer? Bom, primeiro, podemos ver de forma bem clara por que foi importante para a Microsoft comprar a Nokia antes que o contrato de utilização do sistema terminasse no final do ano que vem. Para que nenhum diretor da gigante de Espoo pensasse na hipótese de chutar Stephen Elop e colocar outro CEO que decidisse apostar em dispositivos com Android em 2015. Tá, eu entendo que isso é uma teoria da conspiração das mais malucas (que particularmente acho que não aconteceria, ainda mais com Elop como CEO), mas é meu dever levantar essa bola.

Segundo, você agora sabe por que a a Gogole está apostando forte na Motorola, principalmente com o modelo Moto G. A Google não quer deixar que a Microsoft tome conta desse muito interessante mercado de entrada.

Conclusão: pouquíssimas pessoas apostavam que o Lumia 520 ia ser o dispositivo que faria a diferença a favor da Microsoft. Porém, as vendas dos últimos trimestres deixam claro que muita gente estava errada. E não só as vendas: a reação do mercado, dos concorrentes e, principalmente, a satisfação dos consumidores (com o Windows Phone 8 e o Lumia 520).

Via adduplex