A Nokia segue se esforçando para compensar as perdas financeiras, e anunciou como medida drástica a dispensa de 10 mil funcionários antes do final de 2013. Esta medida se engloba em um plano que passa por fechar fábricas na Finlândia, Alemanha e Cabadá, assim como reforçar as campanhas de marketing, e reduzir esforços em ativos “não prioritários”.

As medidas passam também por prescindir dos serviços de três diretorias, incluindo o diretor de marketing Jerri Devard, assim como a da responsável pela área mobile, Mary McDowell, e o responsável pela área de mercados, Niklas Savander.

Mas as medidas não terminam aqui. A gigante de Espooo ainda anunciou a venda da Vertu para o grupo EQT VI, em um acordo que eles esperam dar por encerrado durante a segunda metade de 2012, deixando a Nokia com apenas 10% da empresa. Para completar, a empresa terá que levantar a quantia de 1 bilhão de euros para bancar a sua restruturação até o final de 2013.

Mas a Nokia não desiste. Segue investindo na aquisição de outras alternativas, como a compra da Scalado, e estendendo sua tecnologia de mapas para “diversas empresas”.

Via Nokia (Link 1, Link 2 e Link 3)