Nokia 1100

 

Todo mundo aí falando do Nokia 3310 (eu, inclusive), mas a verdade é uma só: o grande fodalhão entre os celulares da fabricante finlandesa é mesmo o Nokia 1100, que é o celular mais vendido da história da telefonia móvel.

E isso nunca mais vai mudar, não importa o que aconteça daqui pra frente.

 

O Nokia 1100 chegou ao mundo em 2003 por US$ 100, e não entrou nem entre os mais destacados daquele ano. Também, pudera: teve que competir com o Nokia 6600, com tela colorida, ou o Ericsson P900, um mix de PDA e celular, ou com o BlackBerry 6230, um dos mais vendidos daquele ano.

Mas o tempo fez justiça com um telefone que fazia o básico. Contava com lanterna, até 36 toques para chamadas (com o famoso compositor musical da Nokia… sério, meus primeiros conceitos de música foram com ele…) e o mítico (e mais que necessário) jogo Snake II. Ah, sim, também tinha cronômetro, calculadora e função de chat.

 

 

O modelo recebeu cinco variantes (1100, 1100a, 1100b, 1101 e 1108), com pequenas mudanças entre um modelo e outro, principalmente de rede, retroiluminação na tela ou navegador WAP.

Quando morreu, em 2007, o Nokia 1100 recebeu dois troféus. Se tornou o modelo mais vendido da história, com mais de 250 milhões de unidades em todo o mundo, e o dispositivo eletrônico mais vendido do seu tempo, sendo superado apenas com a chegada do Nintendo DS e do PlayStation 2.

A popularidade resultou em curiosidades.

O modelo foi também conhecido por ser o preferido para pequenos delitos, como a reprogramação para interceptar mensagens recebidas e enviadas por SMS, algo que foi de interesse para identificar mensagens com informações bancárias. Em 2005, um Nokia 1100 apareceu como protagonista em um caso de tráfico de drogas. Entre outras peculiaridades excêntricas que podem ser encontradas internet afora.

 

 

O modelo foi concebido por Miki Mehandjiysky., um designer búlgaro-americano que tinha algo em mente: criar um celular para os mercados emergentes, mas especialmente resistente à água e poeira, talvez o mais resistente já criado pela Nokia até então.

Além disso, em 2005, a Nokia alcançou a marca de 1 bilhão de celulares vendidos. E essa venda aconteceu na Nigéria, e o modelo era um Nokia 1100.

 

Logo, saiba que o telefone mais bem sucedido da história da telefonia móvel não é nenhum iPhone ou Samsung Galaxy, mas sim um Nokia com tela monocromática, bordas emborrachadas e proteção contra água e poeira.

O Nokia 1100 conseguiu isso com méritos próprios. Mas o 3310 é o queridinho da galera.

Coisas da vida.