A Nokia não ia deixar de lado a sua galinha dos ovos de ouro. Dois novos telefones destinados aos mercados emergentes foram apresentados na Mobile World Congress 2013, com os modelos Nokia 105 e Nokia 301, que oferecem (dentro de suas características mais simples) atraentes argumentos para convencer os usuários de entrada, ou com necessidades básicas em um celular.

Alias, “básico” é o sobrenome do Nokia 105 (modelo da direita), que é um dos modelos mais simples de todos os tempos. Basicamente faz e recebe ligações, tem uma lanterna na parte superior e rádio FM, ou seja, remete aos modelos mais clássicos da empresa, como o Nokia 1100 ou o Nokia 1208. Em compensação, o Nokia 105 é o modelo ideal para quem quer uma longa duração de bateria em um celular, conseguindo alcançar a incrível marca de um mês de autonomia de uso (em stand by), ou 12, 5 horas de conversação. Conta ainda com 8 MB de ROM, tela de 1.45″ e 70 gramas de peso. Outro atrativo é o seu preço, de apenas 15 euros (aproximadamente R$ 40).

Já o Nokia 301 é um modelo mais completo, com mais recursos e, obviamente, com um preço mais elevado (65 euros). O lançamento conta com uma câmera traseira de 3.2 megapixels com modo panorama (algo raro de acontecer em um modelo de entrada), sistema de disparos sequenciais e um curioso sistema de autoretrato, que através de comandos de voz (passados pelo celular), pode preparar o usuário para a melhor posição possível para a captura da imagem. Por causa disso, o modelo possui 256 MB de armazenamento (expansíveis para até 32 GB, via slot para cartões microSD) e 64 GB de RAM.

O Nokia 301 ainda contará com recursos interessantes para a comunidade conectada, como o Mail for Exchange, Nokia Xpress (que comprime os dados em até 90%) e conectividade via HSPA (3G). O modelo chega ao mercado no segundo trimestre de 2013, na versão dual-chip SIM.