650_1000_japon-flip-phone-1

O Japão parece mesmo viver em um outro mundo no quesito tecnologia. Um estudo publicado pela MM Research Institute revela que em 2014 registrou-se um crescimento de 5.7% nas vendas dos flip-phones. Ao mesmo tempo, as vendas de smartphones registraram queda, na mesma proporção (-5.3%). Coincidência, ou não.

No total, foram 10.58 milhões de flip-phones vendidos, enquanto que os smartphones venderam 27.7 milhões de unidades. O cenário de smartphones no Japão passa por um momento complicado: em 2013, a Panasonic parou de vender dispositivos no país, seguindo os passos dados pela NEC meses antes. Ao que tudo indica, nenhum fabricante local parece ter capacidade de competir com Apple e Samsung, que se postulavam como referências absolutas para o consumidor japonês.

Mas não para todos. Boa parte dos usuários nipônicos seguem encantados com os seus telefones em formato concha, dispositivos que Panasonic e NEC seguem fabricando. Os anos de deflação fizeram com que muitos japoneses se acostumassem com dispositivos que contavam apenas com chamadas de voz, e-mails e acesso básico à internet, e tal costume está demorando para mudar.

O estudo mostra também um reflexo da saturação do mercado japonês de smartphones. A penetração do segmento móvel é de 98.5%, com 125 milhões de assinaturas móveis. Ou seja, temos pouca margem para o crescimento, e os smartphones contam com vida útil cada vez maior para os usuários. Com isso, os flip-phones se beneficiaram com esse cenário. Mas muito provavelmente esse crescimento não vai se repetir em 2015.

Via Reuters