selfie-pay

O mercado de pagamentos através dos smartphones começa a vingar, mas existe há muito tempo. O avanço dessa tecnologia é o que o torna mais popular. Hoje, apresentamos mais uma novidade: a MasterCard anunciou na MWC 2016 a sua próxima tecnologia biométrica de identificação, a Selfie Pay.

Os proprietários de um cartão de crédito da MasterCard poderão validar suas compras através de uma selfie, deixando de lado as senhas. Os testes beta acontecem desde o ano passado em alguns locais dos Estados Unidos e Holanda, mas agora a empresa confirmou que o Selfie Pay deu bons resultados, e que eles estão prontos para lançar o recurso oficialmente no Reino Unido nos próximos dias, e em 14 países no meio do ano.

Para utilizar o Selfie Pay, é preciso fazer o download do aplicativo móvel da MasterCard em nosso smartphone ou tablet, que vai solicitar as informações do titular do cartão de crédito ou débito, que serão armazenadas em servidores da empresa. Toda vez que o usuário realizar um pagamento pelo smartphone, o aplicativo vai pedir que o mesmo confirme sua identidade de duas formas: pela digital ou olhando para a câmera.

selfie-pay-02

No segundo caso, é preciso esperar por alguns segundos para que o aplicativo confirme a identidade, com um piscar de olhos do usuário, mostrando ao sistema que não se trata de uma foto. A tecnologia também é à prova de tentativas de trapaças por vídeo.

O Selfie Pay pode incorporar no futuro um passo adicional de verificação em alguns sites, através do SecureCode, onde pelo computador o usuário pode repetir o mesmo processo através de uma webcam.

nymiband

A MasterCard também adiantou parte dos resultados dos seus pagamentos através de batidas do coração como método de autenticação. Com a ajuda da canadense Nymi, eles concluíram a primeira fase de testes de reconhecimento, através da Nymi Band.

O uso das batidas do coração como método de autenticação em pagamentos móveis pode ser uma boa ideia. O sensor pode ser integrado em uma pulseira ou relógio constantemente conectado ao smartphone (ou autônomo, com a eSIM), o que tornaria o processo simples e rápido. Porém, é uma tecnologia que ainda está longe de se tornar uma realidade, já que ainda não existe uma infraestrutura sólida para identificar e armazenar os eletrocardiogramas necessários para habilitar essa segurança.

Já a identificação de rostos é algo comum no dia de hoje, inclusive nos apps de fotografia. Veremos como os pagamentos com selfies vão se popularizar nos próximos anos.

 

Via Financial Times