O The New York Times revelou que nos últimos quatro meses, hackers chineses estão atacando de forma frequente o sistema de computadores da empresa. Os ataques coincidem com a publicação de uma matéria investigativa contra o primeiro ministro chinês. Com a ajuda de especialistas de segurança, a empresa conseguiu frear os ataques, mas não antes dos hackers obterem acesso a dados de repórteres e funcionários do jornal.

A equipe de segurança contratada pelo The New York Times identificou que os ataques eram originários da China, e que eram similares aos que foram detectados pelos computadores do exército norte-americano. Os ataques foram conduzidos através de brechas encontradas nas redes de universidades do país, o que faziam com que a origem desses ataques fossem ocultadas. Essas brechas no sistema de computadores do NYTimes eram abertas via malware.

A investigação feita pelo jornal contra o primeiro ministro chinês revelou que o mesmo tinha uma fortuna arrecadada em negócios com origem suspeita. O jornal afirma que seus assinantes e internautas não precisam se preocupar com os seus dados pessoais, que que os seus especialistas confirmam que apenas dados relacionados ao primeiro ministro e/ou dados dos funcionários do jornal foram vazados.

Questionado sobre o assunto, o ministro da defesa chinês afirmou que as acusações do NYTimes são “não profissionais”, e afirmou que tal atividade (violação de dados) na China é considerado ilegal.

Via The New York Times