netflix-em-uso

Depois de vários rumores sobre o assunto, a Netflix acaba de confirmar em seu blog oficial que seu objetivo agora é melhorar o seu sistema atual de detecção de proxies.

David Fullagar, vice-presidente da Netflix, explica: “alguns usuários usam proxies ou ‘unblockers’ para acessar títulos disponíveis fora do seu território. Para solucionar isso, adotamos as mesmas medidas ou similares a que outras empresas empregam. Essa tecnologia continua a evoluir, e nós estamos evoluindo com ela. Isso significa que, nas próximas semanas, quem utiliza proxies só poderá acessar o serviço do país em que se encontra naquele momento”.

Até agora, a Netflix nunca se mostrou muito interessada em bloquear tais práticas. Desde o começo deixou claro que era uma prática não permitida, mas não faziam muito para evitar isso. Porém, como recentemente o serviço se tornou (praticamente*) global, e após uma pequena mudança nos termos de uso no começo de 2015, a Netflix começa a levar a sério esse assunto.

*A Netflix está em quase todos os países do planeta, exceto naqueles que são proibidos pelas leis norte-americanas e na China. E a Netflix está interessado em chegar nesses mercados que faltam. Porém, os donos dos direitos das obras que abastecem o serviço insistiram na implementação de novas proteções contra esse tipo de acesso.

A Netflix segue insistindo que quer licenças globais, e não ter que negociar país por país. Seu objetivo a longo prazo é esse, e eles acreditam que eles vão alcançá-lo. Mas por enquanto não resta outra alternativa a não ser cumprir as restrições dos proprietários dos conteúdos.

Fato é que não sabemos quando as novas medidas serão implantadas. Não foram oferecidos mais detalhes sobre como o bloqueio vai funcionar, se eles vão bloquear os acessos via IPs que utilizam proxies e outros serviços habituais para saltar os bloqueios geográficos, ou se eles pensam em outras medidas mais avançadas e mais complexas.

Via Netflix