netflix-Reed Hastings

A Netflix começou 2016 dando claras demonstrações de força. Os resultados financeiros correspondentes ao quarto trimestre de 2015 apresentam números impressionantes, que somados ao recente anúncio de expansão internacional, resultam em excelentes prognósticos para os próximos 12 meses.

O preço das ações da Netflix aumentou 130% em um ano, com ingressos totais de US$ 1.823 bilhão, com US$ 43 milhões em lucros e 74.762 milhões de assinantes totais no final do período. Porém, a empresa confirma que nos primeiros dias de janeiro eles já superaram os 75 milhões de usuários. Isso fez com que as suas ações aumentassem mais 10% até o momento.

A Netflix parece te encontrado a estratégia perfeita: o conteúdo. O principal diferencial deles para os seus concorrentes é o conteúdo original, que não está atrelado às restrições por região. O investimento em conteúdo original sofreu um importante aumento, passando de menos de US$ 6 milhões em 2012 para mais de US$ 10 milhões em 2015. Para 2016, a Netflix planeja uma agressiva estratégia ao ampliar o seu acervo de produções originais, com 60 novas séries (30 delas apenas para as crianças).

netflix-in-2015

Durante o último trimestre de 2015, a Netflix teve 5.59 milhões de novos assinantes, dos quais 1.56 milhão chegam dos Estados Unidos, e pouco mais de 4 milhões são assinantes de outros países. Algo que preocupava os investidores nos trimestres anteriores era a desaceleração de assinantes nos Estados Unidos, algo absolutamente normal por conta da saturação do mercado.

Porém, a Netflix soube lidar com este problema, já que a sua prioridade agora é crescer fora dos Estados Unidos. A previsão para o primeiro trimestre de 2016 indica um crescimento de 6.1 milhões de novos usuários. Um número arriscado, mas que o mercado vê com outros olhos.

netflix-in-2015-02

A missão da Netflix agora é entrar na China. Reed Hastings, CEO da empresa,  esclarece que, para o final de 2016, eles pensam em entrar no país asiático, mas isso não é algo simples, e por isso ele não pode garantir nada. Além disso, eles estarão trabalhando com as produtoras para negociar licenças globais, mais uma tarefa nada simples, mas que já é um dos propósitos mais firmes da empresa.

Via Netflix