new-xbox-360-sensor

Não resta a menor dúvida que a Microsoft quer polêmica (para dizer o mínimo) com alguns requisitos do seu novo videogame, o Xbox One. Além do peculiar método de empréstimo ou compra de jogos usados, o ponto de maior crítica do seu novo sistema é a necessidade do produto se conectar à internet pelo menos uma vez a cada 24 horas para que o produto seja utilizado. Sobre essa obrigatoriedade, o Presidente da Divisão de Entretenimento Interativo da Microsoft, Don Mattrick, colocou mais lenha na fogueira com declarações no mínimo ousadas (eu diria absurdas mesmo).

Palavras de Don Mattrick:

“Felizmente, nós temos um produto para aquelas pessoas que não possuem nenhum tipo de conectividade. Se chama Xbox 360.”

Para bom entendedor, o recado é bem claro. Mas vamos supor que ainda existe a necessidade de ler algo nas entrelinhas de Mattrick. Se um usuário não possui internet em casa, ele é obrigado a se conformar com a atual geração de jogos, ou nesse caso, com o Xbox 360. Diante da surpresa do jornalista que o entrevistava com tal declaração, Don Mattrick reforçou sua afirmação: “se alguém não tem Internet em casa, o Xbox 360 é um dispositivo offline”.

Talvez o que o executivo da Microsoft esteja se esquecendo por completo é que muitos usuários que contam com uma conexão com a internet em suas casas podem passar por períodos de férias em locais onde o acesso à internet não está disponível. E nesses momentos de ócio e vagabundagem, onde por ironia temos mais tempo para jogar nossos jogos, mesmo que sozinho, não poderemos utilizar o Xbox One.

Resta saber até quando a Microsoft vai levar esse item polêmico adiante. A Sony já a ridicularizou na E3 2013 sobre esse e outros aspectos do Xbox One, e a gigante de Redmond está levando porrada de tudo quanto é lado dos usuários nas redes sociais. Diferente de Mattick, os gamers já sabem que existem outras opções diferentes de usar um Xbox 360.

Por exemplo: comprar um PlayStation 4.

O Xbox One nem chegou ao mercado, logo, é cedo para afirmar se ele será um fracasso ou um sucesso. Porém, o começo do console é péssimo, e com tal filosofia retrógrada de Mattrick, não vemos um futuro muito promissor, principalmente na árdua missão de convencer o consumidor que vale a pena seguir sobre o crivo de suas restritivas regras. Abaixo, um vídeo que mostra o trecho da declaração polêmica do executivo da Microsoft.

Via Game Trailers