O uso dos smartphones nas escolas é um problema sério: os alunos ficam dispersos e interrompem as aulas, e isso resulta em um ensino prejudicado. Na maioria dos países, o problema é resolvido proibindo o uso do dispositivo durante as aulas.

Em Cingapura, um pai recentemente foi para os tribunais porque a direção do colégio decidiu retirar a força o iPhone 7 do aluno, e muitos consideraram a decisão extremista. Aí vem a China e mostra que a criatividade humana não tem limites.

Uma escola da cidade de Guiyang resolve esse problema na base da marteladas contra o dispositivo. O infeliz aluno que for pego usando um smartphone em sala de aula será vítima de um escárnio público, onde o querido smartphone sera submetido a uma série de torturas, que começa com uma imersão na água até a destruição completa com marteladas.

O vídeo com o ritual viralizou rapidamente na rede social Weibo, onde vemos um professor martelando com fúria o smartphone diante de vários alunos que contemplam a cena estupefatos.

Fontes do colégio reforçam que os pais parecem concordar com a medida, e para evitar um final assim, os alunos devem entregar os seus smartphones aos professores antes mesmo de entrarem na sala de aula.

 

Via Mashable