O MySpace mal foi relançado, e já está envolvido em polêmicas. A nova/velha rede social focada na música, que possui o cantor Justin Timberlake como um de seus proprietários, é acusada de utilizar algumas músicas sem a respectiva autorização de seus donos/autores.

Quem acusa o MySpace é o grupo de negociação e gerenciamento de direitos de gravadoras independentes Merlim. O executivo chefe da empresa, Charles Caldas, disse em uma entrevista recente que seu acordo musical com o MySpace expirou a aproximadamente um ano. Entretanto, Caldas afirma que as as músicas de mais de 100 artistas que eles representam ainda estão disponíveis na rede social.

Caldas informa que o MySpace está utilizando as músicas sem a devida permissão de três das principais gravadoras independentes do mercado fonográfico mundial, incluindo a Beggars Group, Domino e Merge. O MySpace afirma que se as músicas das bandas representadas pela Merlin ainda estão na sua rede social “é porque elas são muito populares entre os usuários do MySpace, que constantemente fazem o upload dessas músicas”, entre outros detalhes. Resumindo: o MySpace se exime de culpa sobre o assunto.

O MySpace segue se defendendo. Afirma que as músicas são enviadas pelos os seus usuários, mas que podem ser removidas a qualquer momento através de pedidos das gravadoras. Vale lembrar que a popularidade da rede social musical caiu de forma significativa nos últimos anos, uma vez que foi praticamente abandonada pelos usuários, que buscaram outras alternativas mais atraentes para buscar músicas, compartilhar conteúdo e visualizar videoclipes musicais.

Via NYTimes