windows-phone-8_logo

A Microsoft praticamente abriu os trabalhos da Mobile World Congress 2014, e trouxe algumas novidades sobre o sistema operacional móvel, apesar de não oferecer nenhum produto para o evento. Até porque eles vão deixar as novidades de hardware para a BUILD Conference, que acontece no começo do mês de abril.

Mesmo assim, notícias interessantes e até surpreendentes podem esboçar o caminho que a empresa quer dar para esta plataforma. Sem falar na visibilidade para o Windows Phone, mesmo que não seja em forma de produto.

Esse post lista essas novidades, com alguns breves comentários sobre os anúncios.

Suporte para smartphones dual SIM

Uma das principais novidades reveladas no evento da Microsoft é o suporte para dispostivos com dual SIM no Windows Phone. Tal medida é considerada vital para a empresa, se eles querem realmente dominar os mercados emergentes, já que essa é uma característica muito valorizada pelos clientes desses mercados.

O suporte dual SIM, do ponto de vista de software, estará integrado ao sistema, ou seja, podemos ter tiles que permitem a troca do SIM ativo, ou um gerenciamento mais simples dos chips, com atalhos dentro do sistema. Para garantir a melhor configuração possível, a Microsoft trabalhou lado a lado com a Qualcomm, que colocará à sua disposição versões dos processadores Snapdragon 400 e 200. A conectividade LTE estará presente nos modelos com os processadores Snapdragon 400.

Especula-se que o primeiro Windows Phone a contar com dual SIM poderá ser o Nokia 630, mas nada oficialmente é confirmado pela Microsoft ou pela Nokia.

Mudanças na interface do sistema, e armazenamento de apps em microSD

A nova versão do Windows Phone dispensa o uso dos botões de navegação na parte inferior da tela, uma vez que eles estarão disponíveis na própria interface do sistema.

Outra importante mudança está no suporte para armazenamento de aplicativos em cartões microSD. Com isso, a Microsoft quer diminuir a rejeição daqueles que não compram os seus smartphones por conta da limitação de armazenamento nativo. A mudança vai se estender aos smartphones que hoje contam com 4GB de armazenamento, e nos futuros smartphones de diversos fabricantes.

A atualização Windows Phone 8.1 estará disponível para todos os smartphones com Windows Phone 8 no mercado. Isso é importante porque leva-se em conta os smartphones atuais, além de evitar o mal estar causado na atualização do Windows Phone 7 para o Windows Phone 8, ainda que nesse caso as mudanças de hardware eram mais exigentes.

Smartphones com preços ainda menores

Fica claro que todas as mudanças apresentadas pela Microsoft tem um único objetivo: oferecer smartphones ainda mais baratos, e atendendo ao gosto dos mercados emergentes. Os parceiros da Microsoft poderão lançar telefones com Windows Phone mais acessíveis, e assim, poder enfrentar o Android de forma mais direta.

É até curioso ver que a atualização do Windows Phone é claramente direcionada para que o sistema aumente a sua participação de mercado entre os dispositivos de entrada. É a primeira vez que isso acontece com o Windows Phone, mas com o Android, não: vale lembrar que o KitKat também tem mudanças pensadas nos smartphones mais modestos.

Oito novos parceiros da Microsoft: em destaque, Lenovo e LG

Eu já havia dito isso: só com a Nokia, era muito difícil a Microsoft expandir o Windows Phone no mercado mobile. E o tempo provou que eu estava com a razão. A Microsoft quer novos parceiros nesse projeto, e dois velhos companheiros de mercado, Lenovo e LG, voltarão a lançar smartphones com Windows Phone (só lembrando: o sistema móvel da Microsoft estreou com a LG).

Entre os novos parceiros, temos nomes como Karbonn, Solo, Foxconn, Gionee, JSR, Loncheer, Xolo e as já citadas Lenovo e LG. O objetivo aqui é, de novo, buscar os mercados emergentes. Destaques para a a Lenovo, terceira maior vendedora de smartphones do mundo, e a Foxconn, que pode desenvolver hardware para outras empresas.

Os novos parceiros se somam aos já confirmados HTC, Samsung, Nokia, Huawei e ZTE. Com isso, 56% dos fabricantes de dispositivos móveis estão ao lado da Microsoft, apostando no Windows Phone. Não é pouca coisa.