E vamos te contar tudo o que aconteceu durante a apresentação do Google na Mobile World Congress 2010. Ah, e não estranhe por ter apenas esta foto no post. Por que? Porque o Google quis assim. Sempre analisando os olhos e as palavras do Engadget.com.

Apesar do pessoal estar na grande festa do 3G e das conexões sem fio, há sérios problemas de conexão no auditório reservado pela Google para esta apresentação. Eric Schmidt sobe ao palco, fala da importância da MWC, e da importância das parcerias com as gigantes de tecnologia. Continua analisando as mudanças do setor de telefonia, principalmente em relação ao uso de aplicativos e navegadores melhores, mas ressalta que, por mais que os smartphones se desenvolvam, eles nunca estão à altura dos computadores. Entretanto, o Google escolheu o mercado de telefonia móvel porque eles acreditam que ao mobilidade, hoje, é prioridade.

Então, começa a se falar em recursos. Eric diz que antes, os serviços de reconhecimento por voz falhavam porque nem os aparelhos eram potentes o suficiente, nem tinham capacidade para abrigar uma base de dados de acordo com o que era solicitado. Agora, com os serviços de armazenamento em Cloud Computing, é possível que este serviço funcione bem melhor. Acontece uma demonstração de como isso funciona bem, com um direcionamento a um endereço através de um comando de voz. Lembra também que, recentemente, o Google lançou o sistema Googlers, onde a partir de uma foto de um local, informações sobre a foto começam a aparecer na tela, resultado de buscas na web.

O recurso de voz funciona da seguinte forma: grava-se a voz em tempo real; ela é enviada ao centro de dados em streaming e lá o sistema cataloga cada som, para comparar com as amostras de texto do banco de dados, para aí sim, realizar a busca. Pode parecer um pouco lento o processo (e, segundo diz o Engadget, é), mas funciona.

Eric Tseng chega ao palco, e logo de cara, já faz uma demonstração do Flash no Android. Um vídeo do New York Times e um trailer de um filme são apresentados. Além disso, um jogo em Flash é testado. A versão usada é a 10.1, contando com toda a compatibilidade com a aceleração do hardware de quase todo o catálogo Flash enquanto acontece a navegação.

Agora, falam do Google Earth, que se fundamenta no seu enorme poder para informar e educar. Faz uma menção breve sobre a situação do Haiti e da função que cumpriram os smartphones na arrecadação de dinheiro para as campanhas de doação. Mostram uma imagem via satélite, mostrando a zona afetada. Tseng volta ao palco para reforçar que os telefones móveis são a prioridade da empresa. A meta deles é transformar os mobiles em uma solução para quase tudo.

E a apresentação se encerra. Sim, sem anúncios.

Fonte