As previsões mais negativas se concretizaram, e a Kodak recorreu ao que se chama nos Estados Unidos de “Capítulo 11”, ou uma bancarrota voluntária, que obrigará a fabricante de câmeras fotográficas e filmadoras a enfrentar uma série de mudanças profundas e sensíveis, provocando uma séria restruturação.

Segundo afirma Antonio Pérez, CEO da Kodak, mesmo com todas as mudanças, a empresa vai continuar a oferecer produtos de primeira qualidade no mundo da imagem digital. Por enquanto, a Kodak coneseguiu US$ 950 milhões em financiamentos, o que deve proporcionar liquidez suficiente para continuar com suas operações durante esse período de restruturação.

Enquanto isso, a chuva de processos por infração de patentes que mantém contra vários fabricantes começa a revelar os seus alvos mais famosos. Mais uma vez, a Samsung está envolvida em uma ação de violação de patentes. Segundo o processo apresentado no Distrito Oeste de Nova York, a Samsung infringiu cinco patentes ligadas à tecnologia de captura e transmissão de imagens da Kodak, incluindo os métodos para seu envio por e-mail e redes sociais, via smartphones.

Não está muito claro quais são os dispositivos que são apontados como infratores pelos advogados da Kodak. A Samsung é apenas mais uma que está na lista de empresas processadas. HTC, Apple e Fujifilm também estão na mira da Kodak, que deve contar com vitórias na Justiça e acordos financeiros para sobreviver.

Via Forbes