650_1000_project-ara-is-coming-to-mwc-next-month

A Google vai levar o seu Project Ara para a Mobile World Congress 2015, e alguns dos seus parceiros no projeto, responsável pelos módulos para o telefone, devem fazer o mesmo.

Aproximadamente 50 módulos diferentes poderão ser vistos no evento. Provavelmente a maioria deles ainda em formato conceitual, alguns deles em modo funcional, e todos devem indicar o caminho que deve seguir o telefone modular.

Para o consumidor médio, será um smartphone que permite a configuração e troca de partes elementares, como memória, bateria e tela. Mas a grande revolução do Project Ara é poder contar com módulos especiais, com funcionalidades não habituais nos smartphones, mas muito úteis em casos muito específicos.

650_1000_project-ara-is-coming-to-mwc-next-month_(1)

A Toshiba é uma das empresas envolvidas. Anunciou recentemente um acordo com a Gujarat Chipmaker Einfochips para produzir seus módulos, com preços que variam entre US$ 50 e US$ 500. Eles teriam dois smartphones base construídios (Spiral One e Spiral Two), e um terceiro em desenvolvimento (Spiral Three), que seria apresentado em breve. Todos podem se tornar produtos compráveis pelo consumidor final, ou pelo menos acessíveis para os desenvolvedores.

O Project Ara também abre portas para novas empresas. Nomes como Vestigen, Innolux, Sennheiser ou Lapka apostam no conceito, além de oferecer espaço para empresas menores, como a Yezz, que tem destaque nos Estados Unidos.

650_1000_yezz-module-plans

A Yezz também vai mostrar seus protótipos de módulos na MWC 2015. Se eles serão uma realidade (ou não) é outra história, mas eles contam com pelo menos 100 módulos confeccionados nas suas fábricas dos Estados Unidos e China, prontos para serem apresentados.

Via CNETSTJS Gadgets Portal