Open Source Initiative

A Microsoft se uniu à Open Source Initiative como patrocinador oficial, algo considerado impensável na era pré Satya Nadella.

É sim bizarro ver a maior produtora mundial de software proprietário – que teve como CEO um Steve Ballmer que chegou a chamar o Linux de “câncer” – se unir à maior organização mundial relacionada ao código aberto.

Porém, pode não ser tão surpreendente, levando em conta os movimentos da Microsoft em torno do Open Source: o SQL Server para Linux, as distribuições suportadas no Azure, a parceria com a Fundação Cloud Foundry e com a Fundação Linux.

É sempre importante lembrar que a Microsoft não é uma instituição de caridade. É uma empresa que quer obter lucros e expandir seus negócios. E o Open Source pode ser a inovação de software com modelos de negócios que aceleram o desenvolvimento de indústrias inteiras.

Alguns puristas como Richard Stallman não acreditam na bo vibe da Microsoft, e entende que o romance da empresa com o código aberto tem como lema “envolver, desenvolver e extinguir, tal e como sonhava Steve Ballmer.

O tempo dirá. Inicialmente, a parceria entre a Microsoft e a Open Source Initiative é vista como um reconhecimento de fato ao valor do código aberto, além de uma maior contribuição da Microsoft aos projetos em curso, e um dos fundos mais necessários para uma empresa que para a manutenção de seu desenvolvimento e promoção.

 

Via OpenSource.org