pirataria

Uma lista elaborada pelo governo russo sugere que a Microsoft financiou sites piratas mediante anúncios publicitários de seus produtos nesse tipo de páginas. Algo que a gigante de Redmond não teria feito sozinha: outras 99 marcas comerciais também teriam contratado publicidade em sites de conteúdos piratas.

No relatório aparecem nomes como Ford, Volvo e Toyota, e o documento tem como objetivo identificar de onde vem os fundos que obtinham os sites de conteúdos ilegais, mediante uma investigação que apontava diretamente para as marcas e empresas.

Uma vez que a Microsoft é uma das companhias mais afetadas mundialmente pela pirataria, não deixa de ser surpreendente ver o seu nome nessa lista. O ministro russo responsável pela investigação estuda incluir todas as marcas em uma espécie de “grupo da vergonha”, como uma forma de intimidar as mesmas, com o objetivo de fazer com que elas parem de anunciar nessas páginas.

A Rússia deixa claro que vai levar muito a sério essa nova caça às bruxas, algo que não é exclusivo desse país. O Reino Unido faz algo semelhante.

A Microsoft ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Via TorrentFreak